george carlin 1.0

28 Mai
28.05.2020

What kind of empty people need to validate themselves through the achievements of their children?

George Carlin

Uma pergunta feita George Carlin num dos seu números de stand-up comedy.

perspectivas

27 Mai
27.05.2020

Ontem estive por 2 minutos com um grande amigo que já não via há mais de 2 meses.

O que reparei, assim, de relâmpago foi no cabelo, cheio de cabelos brancos a desafiarem o que era uma cabeleira escura.

— Estás a ficar velho meu caro, cheio de cabelos brancos!
— Nem eu escapo, retorquiu gozão.

Quando olhei, mais tarde, ao espelho da casa-de-banho, vi-me com tantas brancas e constatei que às vezes é necessário ver a idade a passar nos outros para absorvemos o nosso caminhar para a velhice.

a praia de manhattan de jennifer egan

26 Mai
26.05.2020

Os anos 1940. Anos de guerra e de esforço de guerra nos estaleiros navais de Brooklyn. No mesmo espaço geográfico, os sindicatos e as lutas pela supremacia das várias máfias: italiana, irlandesa, outras. Anna Kerrigan é a figura central do romance. Trabalha nos estaleiros (como centenas de outras raparigas) e deseja ardentemente ser a primeira mulher mergulhadora. Isto num tempo em que a vida das mulheres era ainda muito circunscrita. Mas Anna quer sobretudo saber o que aconteceu ao pai, que desaparecera anos antes, sem deixar rasto.

Edições Asa

Brilhante. Adorei. Tem tudo o que adoro num livro e ainda por cima tem o mar, também, como personagem.

os nomes do meu hunter

22 Mai
22.05.2020
  • Torgas (Orc Hunter – oferecido ao meu filho)
  • Broccoli (quando criei um novo hunter, num servidor francês, desta feita um Goblin Hunter, após uma longa paragem)
  • Dugelo (quando mudei para o servidor Bladefist)
  • Thorgal (quando mudei para o servidor Aggra(Português) e alterei a raça para Orc – regresso às origens)

metallum a 110

21 Mai
21.05.2020

O meu Mechagnome hunter com a sua Heritage Armor.

de lado – 0100

21 Mai
21.05.2020

Estava a pensar que tudo tem um data de validade; até a vida, mas não a estupidez. E isso é algo que nos deve assustar, não acham?

from the perverse mind of paulo brito

estou obsoleto

20 Mai
20.05.2020

Actualmente os meus filhos já me utilizam para os ajudar nos trabalhos da escola.

O mais velho sabe agora mais de programação do que eu.

A mais nova pede antes ajuda ao irmão a inglês.

A mim vão-me oferendo uns restos de “lê sff para ver se está bem escrito.” – pois!

o fim da solidão de benedict wells

20 Mai
20.05.2020

Jules Moreau tem onze anos quando os pais morrem num acidente de carro. Nessa noite, a sua infância termina. Segue-se a ida para um colégio interno, juntamente com os dois irmãos mais velhos. Pouco a pouco, os laços que os unem quebram-se. Jules isola-se, alimentando-se das suas memórias; Marty refugia-se ferozmente nos estudos; e Liz procura todas as formas de evasão possíveis para preencher o vazio.
O único consolo do protagonista advém dos momentos que passa na companhia de uma menina ruiva chamada Alva. As duas crianças lêem, ouvem música, partilham o silêncio das tardes no colégio. E nunca falam sobre si mesmas. Quinze anos mais tarde, os irmãos afastaram-se irremediavelmente uns dos outros. Jules, que continua a reviver o passado interrompido, apenas encontra alento no sonho de se tornar escritor e na ânsia de reencontrar Alva. E quando, por uma vez, tudo parece subitamente possível, uma força invisível – talvez o destino – volta a intervir.
O fim da história de Jules está ainda por acontecer.

Edições Asa

Excelente livro. Depois do rotundo falhanço do “The Last Emperox” (que nem serviu como aperitivo) nada como sentir uma escrita profunda, perturbadora e bela na ousadia como trata as relações humanas.

Aqui o autor fala do amor, da amizade, das perdas, da solidão, do silêncio, dos encontros e reencontros com uma delicadeza que transcende as páginas e toca no coração do leitor. Recomenda-se sem ressalvas.

Tradução de Paulo Rêgo

18 Mai
18.05.2020 (…) Por fim, consigo dormitar. Desta feita sem imagens sonhadas. Tão-só o vazio.
O Fim da Solidão de Benedict Wells (pág. 129)

Agora só consigo dormir sossegado desta forma.

18 Mai
18.05.2020 (…) Uma infância difícil é como um inimigo invisível, pensei. Nunca se sabe quando nos vai atingir.
O Fim da Solidão de Benedict Wells (pág. 123)

© 1999.2020 porta VIII. todos os direitos reservados. alimentado pelo wordpress | alojamento por oitava esfera
beam me up, scotty!