que kongseira

09 Jun
09.06.2006

Carl Denham: I’m someone you can trust, I’m a film producer.

from imdb

O que posso dizer de forma clara e inequí­voca e sem precipitação sobre o filme King Kong?
É simplesmente um filme muito cansativo. O filme cansou-me.

Há alturas em que mesmo sendo o sofá, a cadeira, o cadeirão, o banco muito confortável sentimos no fundo dos nossos quadris, das nossas nádegas um aumento gradual de um ligeiro incómodo que subindo pela coluna nos obriga a deslizar. O desânimo aumenta e somos compelidos a exigir que os músculos das pernas nos posicionem numa posição mais encostada para tentar contrariar o desconforto.
Todo este inferno senti-o eu mesmo, mesmo eu, a visualizar o filme King Kong.
O filme não tem história para aguentar 187 min.
Um filme longo, sei que já o referi mas convém não o esquecer, com pouca lógica levou o realizador a expor o espectador a repetidas cenas de lutas com dinossauros, insectos, pterodáctilos ou vampiros (fiquei confuso), aranhas, monstros do pântano, grilos gigantes, mosquitos and so on. Sem esquecer que as lutas se tornam com o desenrolar do filme cada vez mais bizarras. Que saudades de Tom & Jerry.
Fica por explicar apesar do filme ser longo, sim longo:

  • cada rocha é uma assustadora escultura de um macaco ou de uma caveira. Quem as criou?
  • quem fez o mapa?
  • quem era o rapaz selvagem? Qual o motivo da relação especial de Jimmy com Mr. Hayes?
  • o que aconteceu aos nativos?
  • porque é que o herói e a Ann se separaram?
  • o que aconteceu ao capitão e à sua imensaaaaaaa tripulação?

Sir P. tem razão Peter queria fazer três filmes de 3 horas e não o deixaram.
Nem os melhores efeitos especiais fazem o melhor filme. Veja-se o sucedido com o Planet of The Apes de Tim Burton.
É um filme mesmo longo com uma história muito simples. A Besta descobre a Beleza e fica enfeitiçada. Os animais da ilha querem todos comer a beleza loira. Mas também quem não queria.
Mas o pior, sem esquecer que no topo do “pior” temos o comprimento do filme, são umas cenas que ainda não consegui perceber:

  1. o trambolhão ou a barafunda dos dinossauros. Sim o que é aquilo. Não percebi. Lembrou-me o filme da Disney “O Livro da Selva” que tem uma cena igual, mas com elefantes.
  2. a cena patética, ridícula, imbecil em que Kong e Ann caiemmmm… pelas lianas. Por favor… Apeteceu-em jogar Donkey Kong.

Tem coisas boas no King Kong.

Os actores Naomi Watts (Ann Darrow), Jack Black (Carl Denham) e Adrien Brody (Jack Driscoll) estiveram excelentes. O King Kong rugiu muito e bem. Mesmo quando não era preciso Kong rugia. Kong rugia e Ann gritava. Ann gritava e Kong rugia. Alguém já escreveu que os melhores diálogos do filme são entre Ann e Kong.

Em suma um filme cansativo e longo. Longo como este post.

Aconselho:
The Ring com Naomi Watts
The School of Rock com Jack Black
The Jacket com Adrien Brody

etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , , ,
0 respostas

deixar uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

© 1999.2020 porta VIII. todos os direitos reservados. alimentado pelo wordpress | alojamento por oitava esfera
beam me up, scotty!