fragmento.00042

É por isso que continuo a caminhar. Porque, como vêem, ser um vagabundo é o que há de mais próximo de ser um fantasma. Depois, como um autómato, continuei a caminhar tentando afastar do meu espírito o amargo conhecimento de que não tinha para onde ir…
página 158

Edmund Cooper, A Vinda do Futuro // título original: Tomorrow Came // tradução: Eurico da Fonseca // editor: Livros do Brasil, Colecção Argonauta n.º 477, Lisboa, Jun.1997

0 respostas

deixar uma resposta

deseja juntar-se à discussão?
esteja à vontade para contribuir!

deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.