o mistério de alaizabel cray

08 Jan
08.01.2007

(…) quando largámos bombas do céu… bem, foi o fim. O triunfo da ciência. Já não precisávamos de temer que um deus nos atacasse do céu. O Homem assumia o papel de Deus. Agora nós temos o poder de arrasar cidades, de pôr fim a milhares de vidas de uma só vez. O bom do Charles Darwin explicou a vida, percebe. A ciência dá passos de gigante todos os dias, e cada passo se afasta mais do caminho do antigamente. A ciência retirou-nos a necessidade de acreditar seja no que for, porque agora tudo é explicável. O que é que resta? Quem é que ainda existe para nos livrar de culpa e da angústia?

página 226

Chris Wooding, O Mistério de Alaizabel Cray // título original: The Haunting Of Alaizabel Cray // tradução: António Carlos Andrade // editor: Editorial Presença, Colecção Via Láctea n.º 4, Lisboa, 2003 // isbn: 972-662-009-0

etiquetas: , , , , , , , ,
0 respostas

deixar uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

© 1999.2020 porta VIII. todos os direitos reservados. alimentado pelo wordpress | alojamento por oitava esfera
beam me up, scotty!