— Tu não és um herói, e eu não sou bonita, e talvez nós não vamos viver felizes para sempre — disse ela — Mas estamos vivos e juntos, e vamos ficar bem.
página 247

Philipe Reeve, Engenhos Mortíferos // título original: Mortal Engines // tradução: António Andrade // editor: Editorial Presença, Colecção Via Láctea(n.17), Lisboa, Mar. 2004 // isbn: 972-23-3160-4

1 responder

deixar uma resposta

deseja juntar-se à discussão?
esteja à vontade para contribuir!

deixar uma resposta