Archive for month: Dezembro, 2009

most people are not really free

16 Dez
16.12.2009

Most people are not really free. They are limited by ethics and morality imprinted on them by their parents and the society in general. This is not necessary a bad thing, because it teaches them how to handle different situations and problems in life.

Many people don’t deviate from that pattern, but some go beyond that and makes their own conclusions of what life is all about. Imagine if everything you have learned is wrong. Where would you start to get straight again? We are all influenced by the media in one way or another. How do you know you’re not affected by what they say, and act according to that?
We can’t make any progress if we are slaves to the system. Don’t take anything for granted, and question all information.
If you choose to live free and take the consequences of that, it’s going to be hard. It ain’t easy to try and choose your own destiny, but if you don’t have your freedom, you don’t really have a anything at all.

What we need to do, is to break free of the established ways of thinking, and take a hard look at what really matters. We can’t always look to the past for solutions. What happen in today’s world has no precedence in the history of mankind. We have to look further than that. Next century belong to us.

from http://www.maths.qmul.ac.uk/~ade/sld/

A partir de uma frase de V. S. Naipaul (“Most people are not really free. They are confined by the niche in the world that they carve out for themselves. They limit themselves to fewer possibilities by the narrowness of their vision.”) um autor anónimo escreve um texto cristalino.
Este texto fazia parte meu blog de 1999 e, lamentavelmente, apenas consegui recuperar esta pequena parte.

exterminador implacável: a salvação

12 Dez
12.12.2009

John Connor: Why’d you do it?
Blair Williams: I saw a man, not a machine.

Gostei razoavelmente do que vi. É um filme catita. O argumento falha em algumas partes, mas é de alguma decência aceitável. Exceptuando as cenas de amor. Exceptuando o conflito moral da escolha.

Exceptuando o sacrifício do herói? Exceptuando… (longa lista). Enfim sempre houve aquela parte … em que … pois …

torre

10 Dez
10.12.2009

Uma fachada da Igreja Matriz de Barcelos.
No topo é visível o sino.

capas: art nove

09 Dez
9.12.2009

Capa da Revista ART Nove, nº 1 – outra revista… antiga.

capas: crash!

09 Dez
9.12.2009

Outra revista perdida, mas agora encontrada.

mais do mesmo

08 Dez
8.12.2009

Não se pense que acabaram as arrumações/reencontros.

gaspar e pererê

gaspar e pererê

Os exemplares seguintes apesar de isolados na colecção de BD levaram-me a pensar que houve alturas em que eu lia tudo o que era banda desenhada. Forma interessante de conhecer estilos e personagens diferentes.

Gasparzinho (Casper The Frindly Ghost) foi criado em finais dos anos 30 por Seymour Reit e Joe Oriolo.
A Turma do Pererê foi criada por Ziraldo Alves Pinto em 1960.

Ziraldo é, igualmente, o criador d’ O Menino Maluquinho (1980).

o menino maluquinho

o menino maluquinho

Por último Lulu (Little Lulu) e Bolinha (Tubby Tompkins). Little Lulu foi criada em 1935 por Marjorie Henderson Buell.
Recruta Zero (Beetle Bailey) foi criado por Mort Walker e deve ser a personagem mais conhecida de todos os exemplos aqui apresentados.

zero e lulu

toalha branca

07 Dez
7.12.2009

Fotografia tirada no Algarve. O meu filho estava cheio de frio após ter saído da piscina. É uma expressão bela que apenas foi captada por andar sempre com a máquina a “disparar” a torto e a direito.

zé do porco

07 Dez
7.12.2009

A disparar “fotograficamente” por Barcelos deparo que estou numa rua que visitava com alguma regularidade na minha adolescência. O motivo era simples: a tasca “Zé do Porco” para jogar matraquilhos.

E aquele que nunca pecou que diga: nunca fui ao “Zé do Porco”.

district 9

07 Dez
7.12.2009

Não sei o que dizer do filme District 9 excepto que não era o que esperava. E não se pense que fiquei desiludido, pelo contrário.

Uma ideia original que desta feita foi muito bem executada. As actuações, incluindo a da personagem principal, Wikus Van De Merwe, são 5 estrelas. Um excelente, mas ortodoxo Sci-Fi.

portas

05 Dez
5.12.2009

As aventuras pelos Paços do Concelho permite fotografias com interessantes perspectivas.

© 1999.2018 porta VIII. todos os direitos reservados. alimentado pelo wordpress | alojamento por oitava esfera