Archive for month: Setembro, 2010

puzzle

29 Set
29.09.2010

Tenho pelas paredes da minha casa “agrafado” tudo e mais alguma coisa excepto quadros (originais ou cópias) no sentido estrito do termo.
No meu quarto de dormir tenho:
# um puzzle de 1500 peças com uma paisagem ao estilo de M.C.Escher
# um desenho caricatura com o meu filho e eu feito por aquelas máquinas de shopping
# uma fotografia enorme com a minha mulher e eu (ainda namorados)
# uma fotografia do filho mais velho
# e noutro lado um desenho feito por mim em 1989 da minha mulher

No quarto do mais velho:
# um puzzle de 1000 peças com as personagens do Astérix
# diploma da escola
# desenho do Winnie The Pooh
# um puzzle de 500 peças (estilo paisagem com nuvens em forma de cavalos – lindo)
# um poster enormeeeeeeeeee do Taken
# e mais coisas que não me lembro

No quarto da mais nova:
# um puzzle Disney de 1000 peças (das princesas)
# e mais coisas que não me recordo

Nos corredores fora as estantes de livros, apenas:
# um quadro com uma capa do Dare Devil
# um quadro com um desenho do The Conan Future Boy
# e uma foto tirada no Zoo de Lisboa em 2000?

Na sala:
# dois puzzles de 1000 peças cada com paisagens sub-marinhas?
# 1 puzzle de 500 peças de um Farol Ar Men
# um quadro com cartas de Magic
# um quadro com o mapa da Middle Earth
# 7 fotografias 40cmx30cm (árvores, estrela-do-mar, rã, etc…)

Deu para perceber que os puzzles abundam! Agora estou a começar a decorar o escritório com puzzles. Coloquei outro de 1000 peças com uma paisagem, também, ao estilo de M.C.Escher.

puzzle

puzzle

Ainda faltam emoldurar:
# 1 puzzle do Mordillo (1000 peças)
# 1 puzzle de uma paisagem submarina (1000 peças)
# 1 puzzle com leões (1000 peças)
# 1 puzzle do sistema solar (1000 peças)
# 1 puzzle de um feiticeiro e um dragão (2000 peças)
# 1 puzzle de uma paisagem natural (3000 peças)
# 1 puzzle de Luis Royo (500 peças) – este vai ficar pelas mãos da minha irmã; uma crava!?
# 1 puzzle de Winnie The Pooh

É um gosto excessivo por puzzles ou mesmo obsessão?

bicycle

28 Set
28.09.2010

a bike that was on display at an exhibition in barcelos.

ringo

26 Set
26.09.2010

“Ringo – Três Bandidos na Neve” de William Vance (desenhos) e André-Paul Duchâteau (texto), no original “Trois Salopards dans la neige” (1978) é um boa banda desenhada a todos os níveis. Os desenhos de Vance já revelam um estilo muito próprio que ia aperfeiçoando em cada obra. Se na série do agente especial “Bruno Brazil” já era um artista reconhecido em XIII a fama tem o seu maior pico.

Gosto especialmente deste Ringo que foi o primeiro verdadeiro western que li antes do mítico Blueberry.

luzes 1.4

26 Set
26.09.2010

Luzes na noite em movimento.

batman: digital justice

24 Set
24.09.2010

O ano era 1990 e Pepe Moreno criou uma história de banda desenhada usando apenas computador e software. Não deixa ainda de ser uma história agradável de ler apesar da “arte computorizada” ser, digamos, demasiada pixelizada para os dias de hoje.

Batman-Digital-Justice-Gatawoman

batman: digital justice

A edição que possuo foi editada pela Abril Jovem na colecção Graphic Album n.º 2.

eu e uma tattoo

22 Set
22.09.2010

tattoo, fase um

Ontem foi a minha vez de me colocar nas agulhas de Marco Martins (no mês anterior foi a minha irmã que se ofereceu uma nova tatuagem no pulso).

Fui sempre com a ideia de que me ia doer um pouco; apesar da minha tattoo anterior não me ter doído nada, excepto numa parte; ou recalquei a dor para ficar com a ideia de que não doeu – é uma ideia.

Desta vez doeu como ó caralho. Deve ser a idade? ou do local em que decidi colocar a tatuagem.

tattoo, fase dois

Se soubesse que doía tanto não seria isso que me negava uma nova tatuagem, mas ao menos ia mentalmente anestesiado.

O Marco logo no início da sessão tenha dito que ia doer, mas o tipo é um brincalhão. Pensei que era piada de tatuador. E o que é “doer”? É tão subjectivo!

tattoo, fase três

Doeu.
Não o suficiente para me arrepender. Não o suficiente para não pensar fazer outra. E, ainda, aproveitei para colocar os olhos dos três corvos da minha primeira tatuagem de vermelho – ficaram mais diabólicos.
O branco com que tinham sido pintados anteriormente não tinham estilo e muito menos piada.

tattoo, fase final

Recomendo o Marco Martins para a vossas tatuagens. E se ele disser que vai doer não acreditem… ele é um brincalhão.
E o que custa fazer uma tatuagem a ouvir uma música para relaxar? Nada, pois! A “dor” é tão nossa, tão subjectiva. Mas nada como experimentar…

corvos

corvos com os olhos de vermelho

hollow garden

21 Set
21.09.2010

a detail of the garden inside the “solar do benfeito”, barcelos. garden with green hole.

garden in brown

21 Set
21.09.2010

a detail of the house inside the “solar do benfeito”, barcelos – garden in brown.

silent ceiling

21 Set
21.09.2010

silent ceiling. suspended by stone and wood – decadent.

remains of a party?

21 Set
21.09.2010

the remains of a feast: garbage, drink, cup…

© 1999.2018 porta VIII. todos os direitos reservados. alimentado pelo wordpress | alojamento por oitava esfera