Archive for month: Março, 2011

tractor and cargo

31 Mar
31.03.2011

na praia d’ apúlia.

chaminé

29 Mar
29.03.2011

Uma chaminé em Barcelos.

untitled vii

28 Mar
28.03.2011

untitled. I do not know the name of the plant.

untitled vi

28 Mar
28.03.2011

untitled. I do not know the name of the bug.

untitled v

28 Mar
28.03.2011

não sei o nome da flor.

untitled iv

28 Mar
28.03.2011

não sei o nome da planta.

untitled iii

28 Mar
28.03.2011

não sei o nome da flor.

pátria

25 Mar
25.03.2011

A compra desta obra seguiu como sempre um tortuoso processo mental. Quando vi o logotipo na capa pensei cá para mim que seria um livro a colocar de parte porque nunca fui muito fá do “mundo” Forgotten Realms. Muito mais tarde peguei novamente nele devido à capa e nas costas o logotipo Wizard of the Coast atordoou-me – já não via aquele logo desde os meus tempos de jogador de Magic the Gathering (ai que saudades).

Iniciada a leitura rapidamente mergulhei de cabeça no universo drow e nas suas personagens. A história é verdadeiramente viciante. E as palavras que li em algum lado de que Legolas perante os drow seria uma anedota nunca deixavam de se fazer recordar.

Em poucas páginas ficamos a conhecer o sistema sanguinário da vida em Menzoberranzan e em outras tantas assistimos ao singular nascimento de Drizzt Do’Urden. E enquanto seguimos o seu treino/crescimento sentimos que apesar do enredo estar muito bem urdido como a teia da sangrenta Lolth é nas constantes reviravoltas das intrigas das diversas casas que somos atraídos compulsivamente pelo nosso Drizzt.

Drizzt é O elfo negro que apesar de não partilhar dos instintos sangrentos, traiçoeiros (mas fascinantes) dos elfos negros me conseguiu subjugar ainda mais por esta singularidade; é magnetismo. R. A. Salvatore recomenda-se sem sobressaltos para qualquer altura.

quotidianos, o início

23 Mar
23.03.2011

Apesar de já ter esta ideia pensada há muito tempo só hoje é que decidi avançar com ela mais seriamente. O objectivo é reunir pequenos contos, rascunhos, farrapos sobre o tema “Quotidianos”.

Não haverá qualquer relação entre esses escritos. E a existir será em pequenos pormenores que o leitor terá de descobrir se assim o desejar – naturalmente.

Para o blog porta VIII é um novo passo. Passa ter, assim o anseio, uma existência mais interactiva. Este novo (antigo) projecto que é tão do meu agrado espero que tenha algum suave impacto nos meus visitantes regulares e em outros que de futuro venham cá ter.

Para se aceder ao local em que os textos estão indexados basta clicar aqui.

orange ii

21 Mar
21.03.2011

another way of seeing an orange.

© 1999.2018 porta VIII. todos os direitos reservados. alimentado pelo wordpress | alojamento por oitava esfera