Archive for month: Março, 2012

rabisco e dedicatória por hugo teixeira

31 Mar
31.03.2012

Um excelente rabisco e uma dedicatória catita por Hugo Teixeira.

desenho

desenho, hugo teixeira

morangos

30 Mar
30.03.2012

Para equilibrar o susto provocado pelas alheiras exibo uns saudáveis morangos.

alheiras

30 Mar
30.03.2012

Quando é preciso arrasar com o colesterol e afastar qualquer maleita a solução está nas alheiras.

irish coffee

29 Mar
29.03.2012

Um singelo irish coffee.

mab invicta, mais fotos – pessoal da zona

28 Mar
28.03.2012

Primeiro: tenho mais fotos. Não sei é onde coloquei o outro cartão de memória.
Segundo: coloco, por isso, apenas estas.

0031

pedro carvalho (barcelense) e carla rodrigues

0041

carla rodrigues a iniciar o meu rascunho

0011

manuel alves

000

fil e manuel alves (o braço!) a trabalhar no meu rascunho

 

expulsar os demónios

23 Mar
23.03.2012

– Pai podes brincar comigo? – perguntou a minha filha mal acabei de abrir a porta de casa.
– Daí a pouco, agora tenho de expulsar uns demónios – respondi, no meu tom mais que sério, deixando-a pensativa. E lá ficou no hall a ruminar. Deve ter sido por causa da palavra “expulsar” que no seu modesto vocabulário, certamente, ainda não tinha um adequado sinónimo.

[… pausa para processamento de informação …]

– MÃE, MÃE… OHHH MÃEEEEEEEEEEEEEEE, tenho medo, o pai disse que há bichos aqui – gritou a soluçar, e correu para a mãe que a deve ter abraçado estupefactamente aborrecida.
– Onde está o teu pai?
– Na casa de banho. E ’tá a gritar!
– Pois está, a gritar “saiam daqui demónios!” – frase dita num tom de voz tão gélido que me arrepiou até os cabelos que não tenho.
– O pai está a brincar. Não é a sério. Olha Margarida vai à cozinha buscar uma colher de pau para também nós brincarmos.
– Uma colher de pau? – questionou a inocente criança. Este pedido da mãe foi ouvido por um pai ligeiramente assustado. Uma névoa de suspeição já entrava na casa de banho por baixo da porta e pelo buraco da fechadura.
– Sim, Margarida, vamos bater com ela na cabeça do palerma do teu pai. Pode ser que com dois chifres ele convença os demónios a deixarem a nossa casa.

Danger, Will Robinson!” – aí estava eu, mais uma vez, numa posição periclitante. Sou vítima de odiar a monotonia e sinto-me, como tal, na obrigação de criar momentos teatrais.

a prima vera

20 Mar
20.03.2012

Hoje ao almoço a minha filha disse exultante que foi à estação dos comboios receber da prima Vera uma caixa de sementes.
Disse-lhe que não temos uma Vera na família. A mulher atirou-me um olhar penetrante que coalhou a água do meu copo. Corrigi-me e retorqui, então, que deve haver pela parte da mãe uma prima Vera. Ainda tenho a pisadura em estágio 3 para me recordar da resposta desferida por baixo da mesa pelo sapato da minha mais-que-tudo.

Permaneci o resto da refeição calado e dorido. Aprendi, hoje duas coisa:

  • a prima Vera deve ser mesmo importante para as mulheres da casa
  • o sentido de humor estava em baixo

dia do pai, 2012

19 Mar
19.03.2012

Imagens dos lindos presentes da Margarida.
Sorte minha!

strange embrace

19 Mar
19.03.2012

Uma obra verdadeiramente poderosa em todos os sentidos.

davidhine_ass

zona gráfica, volume i

16 Mar
16.03.2012

Mais uma excelente Zona.
A Zona Gráfica, volume 1, a preto e branco, continua a ser uma boa aposta e a permitir excelentes e diversificadas leituras.

zona gráfica, volume i

zona gráfica, volume i

© 1999.2018 porta VIII. todos os direitos reservados. alimentado pelo wordpress | alojamento por oitava esfera