Archive for month: Fevereiro, 2017

killing (10 words)

21 Fev
21.02.2017

A minha história killing (10 words) está online no site Dime Show Review.

pollice verso

20 Fev
20.02.2017

O meu texto pollice verso foi publicado no número 220 (fev.2017) do Le Scat Noir – Black Scat Books e é dedicado ao meu eterno amigo Jorge Dias.

os túnicas azuis

20 Fev
20.02.2017

São quinze álbuns da responsabilidade de Raoul Cauvin (história) Willy Lambil (desenhos).
Apesar de todas as críticas que se possam fazer à ordem (ou ausência de ordem) em que foram editados os álbuns é sempre melhor do que nada.

Quando a mim é sempre positivo editar boa banda desenhada e quando esta nos leva a passear com humor para a adolescência, melhor ainda.

a head full of ghosts by paul tremblay

20 Fev
20.02.2017

The lives of the Barretts, a normal suburban New England family, are torn apart when fourteen-year-old Marjorie begins to display signs of acute schizophrenia.

To her parents’ despair, the doctors are unable to stop Marjorie’s descent into madness. As their stable home devolves into a house of horrors, they reluctantly turn to a local Catholic priest for help. Father Wanderly suggests an exorcism; he believes the vulnerable teenager is the victim of demonic possession. He also contacts a production company that is eager to document the Barretts’ plight. With John, Marjorie’s father, out of work for more than a year and the medical bills looming, the family agrees to be filmed, and soon find themselves the unwitting stars of The Possession, a hit reality television show. When events in the Barrett household explode in tragedy, the show and the shocking incidents it captures become the stuff of urban legend.

Fifteen years later, a bestselling writer interviews Marjorie’s younger sister, Merry. As she recalls those long ago events that took place when she was just eight years old, long-buried secrets and painful memories that clash with what was broadcast on television begin to surface—and a mind-bending tale of psychological horror is unleashed, raising vexing questions about memory and reality, science and religion, and the very nature of evil.

Chegou a altura para pegar neste livro e começar a sua leitura – delicadamente. A compra foi motivada por boas recomendações.

há noites…

20 Fev
20.02.2017

Há noites em que sonho com os meus mortos; aí vivem através de mim e nesses momentos inventamos novas alegrias que, contudo, se desvanecem no acordar. Acordo sempre com mais vontade de sonhar.

naquele tempo de josé mattoso

15 Fev
15.02.2017

Este é o novo livro de não-ficção que estou a ler calmamente.

José Mattoso escreve sem floreados – apaixonadamente. Estou a adorar ler os seus ensaios. Uma forma elegante de terminar o dia.

a praia dos afogados de domingo villar

15 Fev
15.02.2017

A Praia dos Afogados de Domingo Villar está já aqui na pilha de leitura.

Uma manhã, o cadáver de um marinheiro é arrastado pela maré até à beira-mar de uma praia galega. Se não tivesse as mãos amarradas, Justo Castelo seria outro dos filhos do mar a encontrar a sua sepultura entre as águas, durante a faina.
Sem testemunhas nem rasto da embarcação do falecido, o inspector Leo Caldas mergulha no ambiente marinheiro da povoação, tentando esclarecer o crime entre homens e mulheres renitentes em revelar as suas suspeitas, mas que, quando decidem falar, indicam uma direcção demasiado insólita.

cinzas de um novo mundo de rafael loureiro

12 Fev
12.02.2017

Comprei este livro após um post no blog Rascunhos – fiquei curioso.

O livro tem, e ainda estou na página 79, um bom ritmo, apesar de o primeiro capítulo me ter feito trocar os olhos…

“Um estrondo rasga o silêncio lânguido abruptamente.”

… assustou-me.

Agora a iniciar o capítulo XIII já não estranho o entranhado.

Mais comentários serão feitos se necessário.

extracção

12 Fev
12.02.2017

Na Quinta de Gatão.

o mundo até ontem de jared diamond

09 Fev
9.02.2017

Muitos de nós nem sequer questionam aquilo que a sociedade moderna nos proporciona, desde as viagens de avião e os telemóveis até à obesidade. Contudo, ao longo de quase seis milhões de anos de existência, a sociedade humana não conheceu todas essas coisas. Embora pareça existir um abismo a separar-nos dos nossos antepassados primitivos, podemos ter uma ideia de como era o nosso anterior estilo de vida observando as sociedades tradicionais que ainda existem ou que existiram até há pouco tempo. Sociedades como a das terras altas da Nova Guiné recordam-nos de que foi apenas ontem, na escala temporal da evolução, que tudo mudou. O Mundo até ontem desenha um espantoso retrato em primeira mão da vida humana nas últimas dezenas de milhares de anos e analisa o significado que as diferenças entre o passado e o nosso presente têm para as nossas vidas. Provocante, esclarecedor e divertido, este é o livro mais imperdível de Jared Diamond.

Outra leitura – admirável.

© 1999.2018 porta VIII. todos os direitos reservados. alimentado pelo wordpress | alojamento por oitava esfera