(…) Assim se perpetuava um pecado cuja culpa ninguém assumia mas para o qual todos contribuíam.
A Cidade nos Confins do Céu de Elif Shafak (página 50)
0 respostas

Deixar uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.