─ A verdade é uma borboleta: aterra sobre esta e aquela flor. Corres atrás dela com uma rede. Se a capturares, és feliz. Mas ela não viverá muito tempo. A verdade é uma coisa delicada.
A Cidade nos Confins do Céu de Elif Shafak (página 480)
0 respostas

Deixar uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.