O céu sobre a sua cidade tinha ficado demasiado poluído para que fosse possível observar as estrelas. Mas em noites estreladas, após um dia de chuva, o pai de Saeed puxava, por vezes, do telescópio e a família bebia chá verde na varanda, sentindo uma agradável brisa, e observava, à vez, objetos cuja luz, muitas vezes, fora emitida antes de qualquer um destes três observadores ter nascido — luz de outros séculos que só agora chegava à Terra. O pai de Saeed chamava a isto viagem no tempo.
Passagem Para o Ocidente de Mohsin Hamid (páginas 19 e 20)

0 respostas

deixar uma resposta

deseja juntar-se à discussão?
esteja à vontade para contribuir!

deixar uma resposta