devias ter-te ido embora por daniel kehlmann

Um escritor, a sua mulher e a filha de ambos, de 4 anos, alugam uma casa nos Alpes, mas alguma coisa não está bem. Ele trabalha arduamente na sequela do seu argumento cinematográfico mais famoso, mas repara que coisas estranhas se passam ali. As divisões da casa não estão no lugar onde deviam e começam a aparecer no seu caderno palavras que não foram escritas por si. Como foi que o mundo começou a perder o sentido? As próprias leis da física parecem ter sido subitamente suspensas.

Devias Ter-te Ido Embora lê-se de uma penada. Volta-se umas páginas atrás e segue-se em passo de corrida.

O suspense construído é perfeitamente sustentado pelos esforços do escritor em tentar perceber os acontecimentos, cada vez mais misteriosos, que o cercam. Mesmo não tendo certeza de que ele possa estar a ter ou não alucinações, ficamos intrigados para descobrir o que está a despoletar os acontecimentos.

Devias Ter-te Ido Embora, apesar de ser um livro pequeno, é complexo e estruturalmente sólido. É surrealista e perturbador, mas igualmente libertador. Um livro poderoso.


Tradução de Ana Falcão Bastos.

2 respostas

deixar uma resposta

deseja juntar-se à discussão?
esteja à vontade para contribuir!

deixar uma resposta