errata

Entre os deleites imensuráveis coloco o abrir de um livro, por mais desataviado que o seja.

Quando o livro se transcende e transforma-se em obra de arte o prazer de o folhear, de ler as suas palavras e neste caso concreto, também, ver as suas imagens, gera entre o leitor e o livro uma cumplicidade singular.

Errata, realizado e fotografado por Nuno Moreira e com textos de David Soares, é dos tais livros que hipnotizam e elevam os leitores – livro primoroso.

0 respostas

Deixar uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.