(…) Num vila romena, uma mulher começou a pôr ovos. Numa cidade francesa, os cidadões começaram a transformar-se em rinocerontes. Os idosos irlandeses começaram a viver em caixotes do lixo. Um belga olhou-se a um espelho e viu a sua nuca refletida nele. Um funcionário russo perdeu o nariz e depois viu-o a passear sozinho por São Petersburgo. Uma nuvem estreita trespassou a lua cheia (…)
Dois Anos, Oito Meses e Vinte e Oito Noites de Salman Rushdie (página 108)

Breve referência ao espectacular conto de Nikolai Gogol, “O Nariz”, que pode ser lido no livro Contos de S. Petersburgo publicado pela Saída de Emergência.

0 respostas

deixar uma resposta

deseja juntar-se à discussão?
esteja à vontade para contribuir!

deixar uma resposta