rei dos espinhos de mark lawrence

História muito mais delicada do que a primeira parte da trilogia. Foi mais um dança de trás para a frente ou da frente para trás. Não surpreendeu, não direi que foi mais do mesmo, mas sim que teve menos do mais que apreciei no Príncipe dos Espinhos.

Ou era “Quatro Anos Antes” ou “Dia do Casamento” e tudo para que nas últimas 5 páginas Jorg arrase tudo e todos ao pior estilo Tocha Humana.

Esperemos que o terceiro e último livro da trilogia não seja como o último Matrix.

Tradução de Renato Carreira

0 respostas

deixar uma resposta

deseja juntar-se à discussão?
esteja à vontade para contribuir!

deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.