Author Archive para: paulo brito

emporio armani

09 Jun
09.06.2006

Hoje vesti as minhas cuecas Emporio Armani e sinto-me igual.

Tenho de experimentar amanhã com as minhas cuecas Calvin Klein.

o processo

09 Jun
09.06.2006

(…) “Esta é a lei. Como pode, pois, haver um engano?” “Desconheço esta lei”, respondeu K. “Tanto pior para si”, replicou o guarda. “E provavelmente ela não existe, a não ser nas vossas cabeças”, volveu K. (…) “Olha, Willem, ele diz que não conhece a lei e, no entanto, declara que está inocente.”

página 10 e 11

Franz Kafka, O Processo // título original: Ein Prozess // tradução: Maria José Fabião // editor: Publicações Europa América, Mem Martins, Jul. 1976

o bebedor de livros

07 Jun
07.06.2006

I. Os livros e as prostitutas podem levar-se para a cama.
II. Os livros e as prostitutas entrecruzam o tempo. Dominam a noite tal como o dia e o dia tal como a noite.
(…)
V. Os livros e as prostitutas – ambos têm toda a espécie de homens que vivem deles e os atormentam. Os livros têm os crí­ticos.

página 99 e 155

Klaas Huizing, O Bebedor de Livros // tí­tulo original: Der Buchtrinker
tradução: Maria Névoa // editor: Cí­rculo de Leitores, Amadora, Maio 2001 // isbn: 972-42-2495-3

scream and shout

05 Jun
05.06.2006

when in danger, when in doubt, run in circles, scream and shout.

anonymous

O.B. et al, WHEN IN DANGER, WHEN IN DOUBT, RUN IN CIRCLES, SCREAM AND SHOUT and its variations appear to have begun as a U.S. military (Navy and Army) expression. Herman Wouk (see 1951 quote below) called it an ‘ancient adage,’ while most others called it an ‘old saying/motto/maxim/adage.’ But from the evidence below, I would say that the expression is not all that old and that it probably came into existence during WW II.

It is a sarcastic expression that says if you are in danger or trouble or have doubts as what to do, and don’t have a clue how to properly handle a bad situation or crisis, just start making a show of a lot of activity and noise to appear proactive – using bluster as a cover for indecision and incompetence – and maybe folks won’t notice that you really don’t know what you are doing.

from word wizard

05 Jun
05.06.2006 É possível viver no desespero e não desejar a morte?
página 7

Alberto Moravia, 1934 // tí­tulo original: 1934 // editor: Editorial Presença, Colecção Novos Continentes (n.º3), Fev. 1984

se de repente

31 Mai
31.05.2006

se de repente uma pessoa do sexo masculino? lhe segurar a porta para o deixar passar isso é

uma grande foda.

from the perverse mind of paulo brito

25 Mai
25.05.2006 Meu Deus. Um minuto inteiro de felicidade.
Noites Brancas de Fiódor Dostoiévski

philip k. dick gostamos de ti

24 Mai
24.05.2006

Deckard: I don’t know why he saved my life. Maybe in those last moments he loved life more than he ever had before. Not just his life, anybody’s life, my life. All he’d wanted were the same answers the rest of us want. Where did I come from? Where am I going? How long have I got? All I could do was sit there and watch him die.

citação do filme Blade Runner

Apesar das suas histórias serem intelectualmente desafiadoras e profundamente filosóficas a verdade é que não há outro escritor de ficção-cientifica, aquele tipo de literatura ainda considerada de “pobre” por muita boa gente, que seja tão amado por Hollywood como Philip K. Dick.

Mesmo assim, foram precisos 30 anos de escritos de Philip K. Dick para a “máquina de sonhos” compreender que pode haver ficção-científica rentável sem criaturas exóticas e sem grandes batalhas espaciais. Há mais ficção-científica para lá de Star Wars e Star Trek.
A novela “Do Androids Dream of Electronic Sheep” foi a inspiração para “Blade Runner” realizado por Ridley Scott.

Philip K. Dick passou a grande parte da sua vida profissional no limiar da pobreza e quando finalmente percebeu que podia enriquecer com os seus trabalhos faleceu com 53 anos de idade, sem ter assistido ao lançamento de “Blade Runner” (1982).

“Blade Runner” apesar de hoje ser considerado uma grande obra cinematográfica não teve o seu sucesso da noite para o dia. Foi apenas com sua edição “Director’s Cut” que “Blade Runner” revelou a sua potencialidade.
Se “Blade Runner” ainda pode ser um filme desconhecido por uma grande parte do público o mesmo já não se pode dizer de outros filmes baseados nos trabalhos de Philip K. Dick:
Total Recall (1990) – baseado em “We Can Remember It For You Wholesale”. “Total Recall” foi também adaptado numa série televisiva em 1999 com o nome de “Total Recall 2070” (22 episódios).
Minority Report (2002) – baseado em “Minority Report”
Paycheck (2003) – baseado em “Paycheck”

poster, a scanner darkly

poster, a scanner darkly

Outros filmes:
Confessions d’un Barjo (1992) – baseado em “Confessions of a Crap Artist”
Screamers (1995) – baseado em “Second Variety”
Impostor (2002) – baseado em “Impostor”

E tudo isto porque foi noticiado que mais um conto de Philip K. Dick vai ser adaptado ao cinema.
Assim em 2007 poderemos assistir ao filme Next ( baseado no conto: “The Golden Man”) e A Scanner Darkly (baseado na novela com o mesmo nome) ainda este ano.


mais infornações em philipkdick.com e imdb.com

lucky me…

18 Mai
18.05.2006

I don’t consider myself, at least in the last 14 months a lucky person. I feel like I’m breaking up inside. Trying to find solutions to some problems found that I will not have the capacity to stand for much longer.
I am loosing myself and I can’t see any bright light at the end of the well.

Shit.

novas romarias

17 Mai
17.05.2006

In old times, paths were made to religious places.
Nowadays paths are made to sacred consumists.

Serei uma vez mais aquele que não estará 5 horas na fila para a inauguração e à pergunta “já foste ao corte inglês?” terei de, apontando os olhos para o chão, gritar descoroçoado um taciturno “não“.

© 1999.2019 porta VIII. todos os direitos reservados. alimentado pelo wordpress | alojamento por oitava esfera
beam me up, scotty!