o pai natal

O Sujeito fugiu do Predicado e refugiou-se no Advérbio; o Pai Natal apareceu e comeu-o.

cansaço

Os espelhos cansados de serem reflexos de ti,
de mim,
disto e daquilo,
tornaram-se opacos,
e o mundo nunca mais foi o mesmo.

you know

“You know you live a life of alms; of flesh; soulless; hollow,” he listen looking at the firearm, immaculate, unused, virgin, which OulipoBrat aimed.
“I know. Don’t repeat it and shoot.”

agulhas

De agulha na mão
a enfermeira dá uma injecção.
Perante uma nádega
ela fica embeiçada…
com a visão de duas
enfeitiçada.
Eu não fico embaraçado,
mas simplesmente furado.
Amanhã nova sessão.
Sentirei a picada aguda da paixão
na ponta de uma injecção.

sufoco

sufocado pela antítese
na escuridão do dia
gritei em silêncio.

na placidez da tormenta
sonhei acordado
com anjos diabólicos.

e enquanto a alegria me entristece
a dialéctica em garrote
argumenta-se de libertadora.

boa caminhada

Foi boa esta caminhada, mas não há mais nada a percorrer; não porque a estrada terminou, apenas deixou de ser interessante.
Termino no fim sem desejar regressar. Olho para o abismo e arrojo-me para o início.

o poema

O poema
cresceu com rima
e ritmo.
As palavras fizeram-se
abraço,
rodopio,
dança.
Sem sentido
consentido
o poeta e o leitor
são união,
compreensão.
Eu e tu
sabemos que
a força das palavras
está tanto no fim da escrita
como no começo da leitura.

revista digital minatura #172 – el circo

Foi disponibilizado o número #172 da Revista Digital miNatura #172 (La Revista de lo breve y lo fantástico).

Na página 61 pode ser lida a minha história Diabólicamente mágico (traducción: Laura Rivas Fernández).

manter a paixão

Desde o início da pandemia que Aleksandro é recebido no hall, assim que chega do trabalho, pela sua mulher Rubena ornada com luvas e máscara cirúrgica. Ela despe-lhe toda a roupa, colocando-a num saco de plástico; a roupa irá posteriormente para a máquina de lavar roupa.

Completamente nu, Rubena inicia uma tarefa que Salas sente ser agora o epítome da paixão. Rubena besunta-lhe o corpo com gel desinfectante com uma solução de 95% de álcool e demora-se pacientemente em todas as partes; sem pressas Aleksandro sente o corpo ser higienizado – sublime. E com um beijo nos lábios do seu marido Rubena dá o trabalho por terminado.

Esta rotina decorreu sem sobressaltos durante catorze dias. Hoje antes do ritual do beijo Rubena coloca uma máscara em Aleksandro e sussurra-lhe sensualmente ‘espera pela surpresa’. De olhos vendados ele aguarda saturado de desejo o regresso de Rubena.

A última frase que Aleksandro ouviu na sua vida antes do raspar de um fósforo foi ‘sente agora o ardor da nossa paixão’.

faston

Faston é o caracol mais veloz da Floresta da Verde Bulba, praticante da arte marcial, exclusiva dos caracóis, designada por Tai Chi que assenta nos princípios “vencer o movimento através da quietude” e “vencer o rápido através do lento”. É uma arte que Faston executa na perfeição, que lhe faz granjear fama e dinheiro.

Faston é o único possuidor do cinturão AAA+ (um mestre vivo) e o caracol que desvalorizando toda a pureza da arte decidiu abraçar o lado negro do Tai – tornou-se assassino profissional.

O movimento das suas antenas maiores é sibilante, reptilíneo, até sedutor. O objectivo último é conseguir que a sua vítima fique hipnotizada pelos movimentos das antenas maiores e assim sem se aperceber tornar-se vulnerável ao ataque mortal das antenas menores.

Isto seria uma história. Ficou nem a meio do caminho.