Archive for category: blog

morte…

29 Mai
29.05.2006

Mais tarde, Thomas Blaine pensou na forma da sua morte e desejou que tivesse sido mais interessante. Porque não ocorrera ela enquanto estivesse a batalhar contra um ciclone, a enfrentar o ataque de um tigre, ou a escalar uma montanha fustigada pelo vento?(…)
Apesar disso, por muito vulgar que seja, a morte de alguém é o acontecimento mais importante da sua vida.


Robert Sheckley, A Conquista da Imortalidade
tí­tulo original: Immortality Delivered
tradução: de Alexandra Santos Tavares
editor: livros do Brasil, Lisboa, Ago. 2000, pág. 7


image copyright Richard Morden
Based on an image of Robert Sheckley. Ricard Morten has other works that deserve to be seen.

humor?

29 Mai
29.05.2006

O humor não salva; o humor, em definitivo, não serve para quase nada. Podem ver-se, durante anos, muitos anos mesmo, os acontecimentos da vida com humor. Nalguns casos pode adoptar-se uma atitude divertida praticamente até ao fim; mas a vida acaba sempre por nos deixar de rastos. Por melhores que sejam as qualidades de coragem, sangue-frio e humor que criemos ao longo da vida, acabamos sempre por ficar com o coração em fanicos. E, então, deixamos de rir. No fim de contas, só nos resta a morte.

Michel Houellebecq, As Partículas Elementares
título original: Les Particules Élémentaires
editor: Círculo de Leitores, Lisboa, Maio 2005
isbn: 972-42-2256-X

future mother

28 Mai
28.05.2006

30 days for the birth of my second child.

acordado?

27 Mai
27.05.2006

São engraçadas aquelas pessoas que gostam de telefonar a alguém a horas estranhas tipo 02.00am a perguntar: “Estás acordado?
Já é aborrecido o sonho e o sono ser interrompido na melhor parte.

Mas, mesmo irritante é o pé esquerdo chocar com a ombreira da porta do quarto de dormir. Isso dói bastante. Claro, que não dói tanto como prender a pele do escroto no fecho das calças. Bem, mas o que interessa é que dói o suficiente.
– Agora estou bem acordado e a gemer. Diz o que queres.

diferença

27 Mai
27.05.2006

“Eu gosto de me primar pela diferença, por isso ser decente é muito básico. Viva a indecência dentro de um limite decente.” – proclamou Paixão A.

trees ii

26 Mai
26.05.2006

Trees near “Escola Secundária de Barcelos”. I apply a green filter.

the divine fly

26 Mai
26.05.2006

Can God fly?
Can He hold out His arms and fly?

Philip K. Dick and the Umbrella of Light by Angus Taylor (1975) is a essay published by T-K Graphics, Baltimore, in 1975.
Parts of it appeared earlier in the British journal Foundation, No. 4, July 1973, in an article entitled “Can God Fly? Can He Hold Out His Arms and Fly?”

sem agrafos

26 Mai
26.05.2006

Pessoalmente irrita-me estar a agrafar em série e os agrafos acabarem.
Procuro na gaveta por uma recarga e népias, nada de nada.

É a lei de Murphy a funcionar em pleno.

trees i

26 Mai
26.05.2006

Trees near “Escola Secundária de Barcelos”. I apply a ghost filter.

e aconteceu

25 Mai
25.05.2006

Aconteceu-me qualquer coisa; já não posso duvidar. Qualquer coisa que veio à maneira de uma doença, não como uma vulgar certeza, não como uma evidência; que se instalou sorrateiramente, pouco a pouco. A dada altura senti-me um tanto esquisito, algo incomodado, mais nada.
(…)
Produziu-se pois uma mudança durante estas últimas semanas. Mas onde? É uma mudança que não se fixa em sítio nenhum. Fui eu que mudei? Se não fui, então foi este quarto, esta cidade, esta natureza; é preciso escolher.
Acho que fui eu que mudei: é a solução mais simples. A mais desagradável também.

Jean-Paul Sartre, A Náusea
título original: La Nausée
editor: Publicações Europa-América, Colecção Grandes Obras, n.º133, Mem Martins, págs. 11/12
tradutor: António Coimbra Martins
isbn: 972-1-01565-2

© 1999.2020 porta VIII. todos os direitos reservados. alimentado pelo wordpress | alojamento por oitava esfera
beam me up, scotty!