Artigos

no café, nova versão

Conversa de café. Depois de ouvir na mesa ao lado “ontem falei com uma pessoa meia deficiente” não pude deixar de acrescentar “deve ser parente do meio manco que encontrei hoje.”

guimarães, paços dos duques de bragança… como?

A regresso de casa de uns dias deliciosos de férias verdadeiras encontrei-me com familiares mais próximos em Guimarães.
Objectivo: redescobrir o Castelo, os Paços dos Duques de Bragança, a Penha e mostrar aos dois membros mais novos estas referências de Guimarães e soube depois que afinal um familiar do… “meio” se limitou nas suas visitas a Guimarães ao… centro comercial, enfim…

Apesar de reconhecer as dificuldades de tornar a visita dos Paços dos Duques de Bragança acessível a todas as pessoas fiquei verdadeiramente chocado com o que vi à entrada. Mas apesar de reconhecer esta dificuldade sei que é possível adaptar os monumentos com rampas provisórias e ascensores para as pessoas em cadeiras de rodas.

e rampas provisórias e ascensores para as pessoas em cadeiras de rodas?

Seria agradável que certo tipo de barreiras fossem reduzidas. Seria motivo de orgulho que os os Paços dos Duques de Bragança fosse incluído no grupo “Monumentos UNESCO sem barreiras”.

Este post é apenas mais uma chamada de atenção para “certas” desigualdades.

futebol

“O benfica perdeu”, informei N.

N. já estava informado.
N. informou-me que “o Benfica é o segundo maior clube do mundo em sócios”.

Não sabia que N. usava como mecanismo de defesa das deficiências reais do seu clube o número de sócios.

Empaticamente estão todos vivos e a perder.