Artigos

revista amanhecer #38

Cá está a nova Revista Amanhecer #38 (2020) que contém uma história minha.

Uma vez mais a Revista Amanhecer revela-se imprescindível ao espelhar as inúmeras faces do Agrupamento de Escolas de Barcelos. Com conteúdos mais que sumarentos é uma leitura obrigatória.

Uma lufada de ar fresco.

almofadas assustadoras

Almofadas em comemoração do Halloween na Escola Secundária de Barcelos.

barcelos em maqueta

Uma engraçada maqueta da cidade de Barcelos em exibição na Escola Secundária de Barcelos.

fome – não estragar recursos

Um desenho que muita gente politicamente correcta deve achar racista.

fantasma

Outro fantasma realmente não assustador.

que susto!

A melhor decoração em exibição na Escola Secundária de Barcelos.

revista amanhecer, 2017

Tenho colaborado com pequenos textos para a revista Amanhecer da Escola Secundária de Barcelos. Este ano um dos textos tinha duas imagens e uma delas foi suprimida – lapso, gralha ou omissão deliberada? Ainda não sei.

A primeira imagem:

like

E a imagem, simples, singela, elegante, que se desvaneceu:

the finger

Estou desiludido. O texto perdeu todo o seu significado.

fantasmas

Fantasmas pendurados – a flutuar em disfarce!

hugo teixeira, a cena de uma entrevista

Hoje acordei com uma ideia a moer-me cá na orelha esquerda. Quem é Hugo Teixeira? O que se passa dentro daquela carola que ele teima em embelezar com headphones todos marados? Terá uma mente perversa que tenta disfarçar com fotos, enviadas via express Instragam, de um gato mais fofo que a Madre Teresa? E a barba servirá para esconder marcas de guerra de paintball? Ou desde que começou a ver Dr. House acha que uma barba mal aparada é sinal de gajo que domina diferenciais?

Foi com a ideia de perceber quem é Hugo Teixeira que lhe coloquei uma série de perguntas armadilhadas, porque na realidade é um teste psicotécnico. Espero provar que Hugo Teixeira é um anão disfarçado que assassina caracóis em manteiga 100% reciclada como combustível para criar magia.

Bora lá:

1. já sei que não sabes desenhar, por isso qual o teu truque para ofereceres pranchas de imensa qualidade?
eh pá, questão difícil, ainda hoje disse isso, eu não sei desenhar, mas sei fazer cenas, cenas tas a ver, aquilo que eu QUERO realmente fazer… só não me venham com matemática!

2. não tens medo de ser sequestrado para apresentares o mais breve possível o volume II MAHOU, Na origem da Magia – por que a existir culpado és tu e não Ana Vidazinha?
Pá não sei qual é a idade dos raptores, se forem os miúdos das imensas escolas que ando por esse país afora era mesmo curtido, podia melhorar a história mil vezes… agora imagina se fossem os meia dúzia de nerds portugueses O_O

3. quando comes caracolis atacas o bicho morto com um grafo ou um um palito?
Com os dentes às vezes ou então faz-se aquele barulho específico, shlep! ao chupar.

mahou_na_origem_da_magia

mahou, na origem da magia

4. não andas a perder tempo demais com o Instagram quando podias avançar mais no mundo da magia?
Através do instagram incito magia, já reparaste, tudo tem a sua magia, mesmo que seja…uma foto a um esqueleto…
Quando era puto (ainda sou, mas o reumático está a querer instalar-se) gostava imenso de ver locais de onde os outros desenhavam e coloriam, aí sim era um mundo mágico para mim. Quero oferecer isso.

5. quando não brincas de DJ, ou tentas enfrentar um dólmen, tens tempo para pensares em banda desenhada? ou achas que aqui neste país é um caso perdido?
esta é difícil. pá! Dolmens é só nas férias, brincar de dj é uma coisa que já cá está desde que oiço música, agora para me acalmar e concentrar brinco com isso, ah e legos também. O país não mas eu sou um caso perdido, completamente entregue a mim mesmo.

6. não tens medo de te tornares um cromo da BD sempre de barba por desfazer? ou achas que isso é o teu estilo?
Sempre chamei preguiça à barba. Pronto tenho que marcar mais sessões de tosquia com a veterinária, mas diz lá, dá um certo estilo não?

7. hum não existe 7, mas eu respondo: pá porque é que perdi tempo com isto e daqui a pouco vou perder ali tempo no national geográfic com a tv em temporizador e acordar amanhã à tarde
E voltar a repetir tudo… ah! não! É amanhã, (hoje? sempre perdido no tempo) o Amadora BD, vou ver pessoal que não vejo há bue, vai ser porreiro!

Comprem um livro e pranchas originais fantásticas que eu tenho para venda, não sei desenhar mas sei fazer cenas, montes delas.


Afinal quem é Hugo Teixeira?
Uma coisa é certa é um tipo que tem um fetiche por cenas realmente mágicas!
Por isso comprem o seu livro Mahou, Na Origem da Magia e mergulhem sem dificuldade num mundo de verdadeira magia feita de palavras e imagens. Aproveitem que ele vai estar presente no Amadora BD; para o encontrar nada mais fácil, basta seguir as setas.

dead end

No dia 30.abril lá fui ver a peça de teatro “Dead End” sobre um texto da dramaturga Letizia Russo (nascida em Roma em 1980) interpretada por alunos do 12º B.

“Dead End” conta a(s) historia(s) de oito jovens que vivem como uma seita sobre o poder de Sirius, que aos olhos deles é um Deus. Os diálogos abordam não apenas as questões da adolescência, mas da humanidade no seu sentido mais lato. A adoração de Sirius dia após dia, numa colina claustrofóbica, e a viagem de Kris e Ken foram bem conseguidos no apertado espaço do auditório da biblioteca municipal – a escolha do espaço potenciou o ambiente.
O facto de o elenco ser quase exclusivamente composto por mulheres criou uma atmosfera mais onírica aos quadros.

Saliento a confiança em palco, nisso podem me apontar o dedo, mas dah!!, de Sara Brito no papel de Sirius e de Sara Rodrigues como Kent, mas de uma forma global estão todos de parabéns.

Os diálogos são muitas das vezes chocantes, cruéis; uma cena muito ousada foi interpretada. Fico contente, admirado até, por não ter havido censura.

“Dead End” é brutalmente rude (adorável) e seria interessante ver a peça na sua totalidade. Uma experiência a repetir.

update [04.05.2012]
elenco completo
Sirius – Sara Brito
Spyrus – Mariana Vieira
kent – Sara Rodrigues
Kris – João Miranda
Reiko – Cláudia González
Nimar – Alberto Vilas Boas
Laura – Inês Sousa
Audrey – Cátia Fernandes
Doris – Ana Pereira
Kim – Joana Serre
Elf – José Lopes