Artigos

rugas de paco roca

A verificar as estantes reparei que não escrevi sobre a leitura deste livro.

Realmente muito bom – já está.

Tradução: Joana Neves

mente sã em corpo coiso

Aqui está o equipamento, junto a algumas estantes, que uso para colocar o meu corpo como deve ser. O problema é que o meu corpo tem os seus desejos e nunca se submeteu à minha vontade.

Mas todos os dias, durante 30 minutos, tento convencê-lo a mudar de ideias – a ver vamos.

as famosas

Fui ao Ikea comprar umas estantes e outros tantos acessórios. Pressionado pelo tempo optei por almoçar no restaurante do Ikea as famosas almôndegas suecas. Concluo que, sim, são famosas; vendem-se como pãezinhos quentes e nisso consiste a sua fama.

canto e cantos

Como se começa um novo canto com livros, misturado com brinquedos.

A VIAGEM COMEÇA NUMA BIBLIOTECA. Ou numa livraria. Misteriosamente, ali prossegue, na claridade de razões antes recalcadas no corpo. Assim, antes do nomadismo deparamo-nos com o sedentarismo das estantes e salas de leitura, ou mesmo dos lares onde se acumulam as obras, os atlas, os romances, os poemas, e todos os livros que, de uma forma ou de outra, contribuem para a formulação, realização, concretização da eleição de um destino.
Teoria da Viagem. Uma Poética da Geografia de Michel Onfray (página 27)

eu e o sorriso do gato de cheshire

Adorei a foto; principalmente o fundo.

umas estantes

A situação da arrumação. No lado direito uma nova estante para a banda desenhada.

nova estante

Aqui exibo a nova estante colada à parede e que irá pacientemente recolher nas suas prateleiras sumarentos livros.

A questão que se coloca é quanto tempo vai demorar a ser preenchida.

arrumadinho

Fico contente quando tenho tudo arrumadinho.
Aqui com a colecção Thorgal e Largo Winch em destaque.

pouco e nada?

Um pouco de tudo e quase que não me falta nada!