Tag Archive for: filmes

will & grace

12 Nov
12.11.2007

Jack: For your information, most people who meet me do not know that I am gay.
Will: Jack, blind and deaf people know you’re gay. Dead people know you’re gay.
Jack: Grace, when you first met me, did you know I was gay?
Grace: My dog knew.

from imdb

Sei que Will & Grace acabou em 2006 (tristeza), mas é sempre delicioso rever os episódios na Fox e admirar as movimentações de Eric McCormack, Debra Messing, Megan Mullally e Sean Hayes. E ainda bem que algumas “nauseabundas” opiniões (via wikipedia) de pseudo entendidos não foram mais do que tiros ao lado.

harry potter

17 Jul
17.07.2007

Kingsley Shacklebolt: You may not like him, Minister, but you have to admit, Dumbledore’s got style.

from imdb

Gostei bastante do filme. E é a primeira vez, se isto pode ser pensado, que o filme me reconciliou com o livro. No filme Potter é um puto mais maduro. No livro é um adolescente estúpido, parvo, besta.
E por falar em besta. Talvez seja mesmo “giro”, como disse Sir tix criar uma guild apelidada de “Fat Brigade”.

Desta vez não choro pelas partes que não constam no filme. É um assunto recorrente que não leva a lado algum. Porque se há partes no livro que EU adorei. Essas mesmas partes não foram adoradas por outrem. O filme é fiel na sua globalidade e é isso que em último interessa.

Ainda temos mistério e adrenalina pululante. A magia do Potter ainda está bem viva.

philip k. dick gostamos de ti

24 Mai
24.05.2006

Deckard: I don’t know why he saved my life. Maybe in those last moments he loved life more than he ever had before. Not just his life, anybody’s life, my life. All he’d wanted were the same answers the rest of us want. Where did I come from? Where am I going? How long have I got? All I could do was sit there and watch him die.

citação do filme Blade Runner

Apesar das suas histórias serem intelectualmente desafiadoras e profundamente filosóficas a verdade é que não há outro escritor de ficção-cientifica, aquele tipo de literatura ainda considerada de “pobre” por muita boa gente, que seja tão amado por Hollywood como Philip K. Dick.

Mesmo assim, foram precisos 30 anos de escritos de Philip K. Dick para a “máquina de sonhos” compreender que pode haver ficção-científica rentável sem criaturas exóticas e sem grandes batalhas espaciais. Há mais ficção-científica para lá de Star Wars e Star Trek.
A novela “Do Androids Dream of Electronic Sheep” foi a inspiração para “Blade Runner” realizado por Ridley Scott.

Philip K. Dick passou a grande parte da sua vida profissional no limiar da pobreza e quando finalmente percebeu que podia enriquecer com os seus trabalhos faleceu com 53 anos de idade, sem ter assistido ao lançamento de “Blade Runner” (1982).

“Blade Runner” apesar de hoje ser considerado uma grande obra cinematográfica não teve o seu sucesso da noite para o dia. Foi apenas com sua edição “Director’s Cut” que “Blade Runner” revelou a sua potencialidade.
Se “Blade Runner” ainda pode ser um filme desconhecido por uma grande parte do público o mesmo já não se pode dizer de outros filmes baseados nos trabalhos de Philip K. Dick:
Total Recall (1990) – baseado em “We Can Remember It For You Wholesale”. “Total Recall” foi também adaptado numa série televisiva em 1999 com o nome de “Total Recall 2070” (22 episódios).
Minority Report (2002) – baseado em “Minority Report”
Paycheck (2003) – baseado em “Paycheck”

poster, a scanner darkly

poster, a scanner darkly

Outros filmes:
Confessions d’un Barjo (1992) – baseado em “Confessions of a Crap Artist”
Screamers (1995) – baseado em “Second Variety”
Impostor (2002) – baseado em “Impostor”

E tudo isto porque foi noticiado que mais um conto de Philip K. Dick vai ser adaptado ao cinema.
Assim em 2007 poderemos assistir ao filme Next ( baseado no conto: “The Golden Man”) e A Scanner Darkly (baseado na novela com o mesmo nome) ainda este ano.


mais infornações em philipkdick.com e imdb.com
© 1999.2019 porta VIII. todos os direitos reservados. alimentado pelo wordpress | alojamento por oitava esfera
beam me up, scotty!