Artigos

as artes

Se todos sabem o que é a sétima arte, quais são as outras?

  • 1ª Arte — Música
  • 2ª Arte — Artes Performativas
  • 3ª Arte — Pintura
  • 4ª Arte — Escultura
  • 5ª Arte — Arquitectura
  • 6ª Arte — Literatura
  • 7ª Arte — Cinema 
  • 8ª Arte — Fotografia
  • 9ª Arte — Banda Desenhada
  • 10ª Arte — Jogos de Computador
  • 11ª Arte — Arte digital 

instantâneos de claudio magris

Este livro de Claudio Magris são observações sobre a vida, a fé, a moral, motivadas por “instantâneos” – “um instantâneo é uma fotografia tirada com um tempo de exposição muito breve e sem apoio de um tripé.”

São apresentadas reflexões fantásticas e outras catitas, mas até as catitas são fantásticas. O que releva é o leitor sentir primeiro os argumentos pelo óculo do autor e depois ser “obrigado” a analisa-los através das suas próprias vivências.

Tradução Sara Ludovico

(…) Chamam-lhes selfies e faz sentido porque, apesar de mandarem estas fotografias uns aos outros, acabam por pensar só neles mesmos.
Vaca Sagrada de David Duchovny (página 25)

o espaço no tempo

Neste capítulo da obra “Areias Brancas” de Geoff Dyer o autor falar da sua experiência em Quemado, Novo México na sua visita ao Lightning Field.

john cliett – © dia art foundation

Comprised of 400 polished stainless steel poles installed in a grid array one mile by one kilometer, “The Lightning Field” by sculptor Walter De Maria is recognized as one of the late-20th century’s most significant works of land art.

Walter De Maria created The Lightning Field in 1977. Open each year from May through October, this work includes 400 polished stainless steel poles measuring approximately 20 feet and 7 ½ inches in height that are spaced 220 feet apart. A sculpture to be walked in as well as viewed, The Lighting Field is intended to be experienced over an extended period of time.

CHEGAMOS A UM LUGAR que não parecia grande coisa: a cabana de um camponês e um moinho de vento, no meio de um vasto nenhures. O moinho devia estar em atividade, porque o vento espalhava-se pela planície. O céu não estava apenas limpo e azul. Era como se tivéssemos chegado a um futuro em que não havia atmosfera — não havia céua isolar a Terra do cosmos.
Areias Brancas de Geoff Dyer (página 71)
john cliett © dia art foundation
Mesmo sem o bónus dos relâmpagos a experiência de The Lightning Field transcende a sua reputação. Claro que deus não aparece. Há imenso espaço, mas, ainda que só como figura de estilo, não há espaço para deus. The Lightning Field oferece uma intensidade de experiência que durante muito tempo só pode ser articulada com — ou de maneira mais conveniente — a linguagem religiosa.
Areias Brancas de Geoff Dyer (páginas 81/82)

savannah, georgia by robert frank

No livro “Babilónia” por Yasmina Reza que estou actualmente a ler o livro “The Americans by Robert Frank” vem constantemente à baila; agora é sobre uma foto tirada em Savannah, Georgia.

(…) um casal atravessa a rua. Ele é um soldado fardado, de camisa e boné. Deve ter uns cinquenta anos, de cachimbo na boca, com aquele ar descontraído tipicamente americano, não obstante o corpo balofo e a barriga saliente marcada pelo cinto das calças. A mulher é nitidamente mais baixa, apesar dos saltos altos, e está de braço dado com ele à moda antiga, pela dobra do cotovelo. (…) Ela está toda aperaltada, cingida num belo vestido escuro, debruado nos bolsos e na gola, com sapatos de verniz. Sorri para o fotógrafo. Parece mais velha do que ele, o rosto marcado pelo sofrimento, enfim, é isso que eu vejo.

página 98


the americans by robert frank

“The Americans” é um livro de fotografias de Robert Frank publicado em França em 1958.

No livro “Babilónia” por Yasmina Reza que estou actualmente a ler o livro vem constantemente à baila, neste caso é sobre a foto da testemunha de Jeová.

Entre as centenas de fotografias que Robert Frank terá tirado durante a travessia da América, e entre as poucas que elegeu, encontra-se esta. Ao centro, existe uma mancha branca, o jornal exibido, o punho invertido, com o título, Awake, uma palavra em total desarmonia com a postura fúnebre do seu portador.

página 36/37

jehovah’s witness, los angeles

it looks like your post might be in violation of our community guidelines and is now hidden

A plataforma Tumblr com o objectivo de limpar conteúdo adulto, racista, etc… iniciou uma purga à velocidade da escuridão.

Eu que sou um tipo para o sossegado também vi uma série de posts vítimas desta limpeza – censura a 110%. Os exemplos vão desde moi a fazer uma tatuagem, até ao rabisco da cabeça de um pirata, passando pela imagem de um cachorro-quente. Exemplos para toda a família.

Curiosamente esta imagem não viola as regras da comunidade. Fantástico!

el hurgador [arte en la red]

Blog dedicado a difundir imágenes e información sobre arte, artistas, eventos y material en general relacionado con cuestiones artísticas.

directamente do blog

Excelente blog. Já o visito desde 2014.

questões e outras coisas mais…

Can I caught a disease with a viral photo?

——————————

First Round: OK
Second Round: KO

——————————

Nunca pensei que isso fosse possível. Assim daquela maneira; assustador e belo ao mesmo tempo.

afinal é pato!

Barcelos está em estado de choque.
“É um pato!”
“É um pato!”
São os gritos da multidão que se deslocou à “Rotunda da Bolacha” após o estrondo causado pela eclosão do Ovo. Testemunhas afirmam que ouviram pelas 08h31 um cábuuum seguido de um puf e de um sonoro quack! E como por milagre um pato de branco algodão substituiu o Ovo – quack!

Exigem-se responsabilidades. Exige-se um galo. Alguém pede, em desespero, ajuda à Joana Vasconcelos. Ela, contudo, encontra-se indisponível. Está presentemente na conferência “Fazer a mochila e partir. Utopia ou Imperativo?”

Em jeito de solução transformou-se o pato em galo – ah! pois.

é um pato!