Tag Archive for: igreja

parede com portão

18 Ago
18 Agosto, 2013

Espaço adjacente a uma igreja – já não me lembro de qual.

igreja matriz de escalhão

10 Mai
10 Maio, 2013

Pelo que me foi dado apreciar o interior da igreja aparenta estar em ruínas. Não tive a felicidade contudo de apreciar algumas sepulturas que foram “mudadas” para o cemitério adjacente.

igreja matriz de escalhão – figueira de castelo rodrigo


De qualquer forma esta igreja serviu de refúgio aos combatentes portugueses na Guerra da Restauração da independência de Portugal.

igreja matriz de escalhão – figueira de castelo rodrigo


Nas fachadas ainda são visíveis marcas de balas de canhão disparadas contra a igreja.

igreja matriz de escalhão – figueira de castelo rodrigo

Algumas fotos da Igreja Matriz de Escalhão – Figueira de Castelo Rodrigo e alguns comentários. O possível não rigor histórico pode e deve ser relatado.

o boi e o jumento

06 Dez
6 Dezembro, 2012

Aparentemente vai ser realizada uma grande manifestação de protesto da Comissão de Oleiros Iluminados Sempre Atentos (C.O.I.S.A.) junto à Igreja do Senhor da Cruz em Barcelos, em data a anunciar, pelo prejuízo que o sector está sentir pelo pouco escoamento de bois e jumentos.

Dezembro é a melhor altura para a exportação de jumentos para este mundo fora e agora vamos ficar com 90% deles. O país não pode avançar com tanto jumento por metro quadrado.” foi a ideia mais repetida pelo presidente da C.O.I.S.A.

A venda de bois não são uma grande preocupação do sector porque sempre serve para contrariar o excesso de vacas, nomeadamente a importação de vacas estrangeiras.

A anunciação de Bento XVI não veio, pois, no melhor momento.

santuário do bom jesus do monte i

13 Out
13 Outubro, 2012

Santuário do Bom Jesus do Monte. Uma perspectiva.

em santa lúzia

06 Dez
6 Dezembro, 2011

Dentro de Santa Lúzia a caminho do topo.

venha a mim

23 Nov
23 Novembro, 2011

Venham a mim… os pombos.

ordens!

15 Nov
15 Novembro, 2011

No Bom Jesus, Braga.

o ladrão de arte

13 Set
13 Setembro, 2011

Roma – Na pequena igreja barroca de Santa Giuliana, uma magnífica pintura de Caravaggio desaparece sem deixar pistas.
Paris – Na câmara de segurança do porão da Sociedade Malevitch, a curadora Geneviève Delacloche é surpreendida com o desaparecimento do maior tesouro da instituição – Branco sobre Branco, obra do russo Kasimir Malevitch.
Londres – Roubada a mais recente aquisição da National Gallery of Modern Art. Os inspectores Jean-Jacques Bizot, da polícia parisiense, e Harry Wickenden, da Scotland Yard, recompõem as peças desse intrincado quebra-cabeça. O que parecia uma série de roubos sem conexão é parte de um plano monumental que conjuga pistas falsas e enigmas de sofisticação apaixonante. Nos bastidores do mundo artístico, nos museus, galerias e casas de leilões se esconde um mistério.

Por 5 euros trouxe este livro para casa o que revelou ser uma boa compra e uma espectacular leitura.
Noah Charney em “Ladrão de Arte” oferece uma história perfeitamente rendilhada; com um final delicioso.

Apesar do autor ser um perito em crimes de arte com um curriculum 5 estrelas consegue criar um enredo complexo sem assustar o leigo com pormenores demasiados técnicos; eles estão lá mas explicados sem maçar o leitor. Sim, as personagens podiam estar mais desenvolvidas, mas estão suficientemente delineadas para divertir, sim, tem um erendo muito intrincado, e isso é mau?

Um livro que proporciona uma leitura cativante, final surpreendente.

saint amaro

31 Out
31 Outubro, 2010

saint amaro in healthy display at franqueira church. illuminated!

os jogos do capricórnio

16 Out
16 Outubro, 2010

(…) o poço da criação. O reservatório da vida, que é Deus. Alguma vez pensaste que acreditas em Deus? Acordastes alguma vez no meio da noite a dizer Sim, sim, no fim de tudo “há” qualquer coisa. Creio, creio! Não falo de ir à igreja, compreendes-me. Ir à igreja, hoje, não é mais do que um reflexo condicionado, um trejeito, um tique. Falo da fé. Da crença. O estado de iluminação. Também não falo de Deus como se fosse um velho de longos bigodes brancos. Refiro-me a qualquer coisa abstracta, uma força, uma potência, uma corrente, um reservatório de energia por detrás de tudo e ligando tudo. Deus é esse reservatório (…) está cheio de calor e poder, é acessível àqueles que sabem como chegar até ele. Platão soube alcançar o reservatório. Van Gogh, Joyce, Schubert, El Greco. Alguns poucos felizes sabem como alcançar. A maior parte de nós não sabe. Para os que não podem Deus morreu. Pior: para eles, Deus nunca existiu. Ó Cristo como é terrível estar encurralado numa época em que toda a gente se comporta como se fosse uma espécie de morto-vivo (…) Odeio-a. Odeio todo este fedorento século XX, sabes? Estou a falar com algum sentido? Pareço terrivelmente bêbado? Estou a envergonhar-te (…)

Os Jogos do Capricórnio, Robert Silverberg

© 1999.2018 porta VIII. todos os direitos reservados. alimentado pelo wordpress | alojamento por oitava esfera