Artigos

os vivos e os outros de josé eduardo agualusa

Outro livro maravilhoso de José Eduardo Agualusa.

Livro poético, apaixonante – de vozes tão diferentes, mas harmoniosas. Uma sinfonia de palavras.

— O que faz aqui? — pergunta Juvêncio
— Morro.
— Como?!
— Morro, senhor polícia. Vim para morrer. É um serviço que me leva o tempo todo.
Os Vivos e Outros de José Eduardo Agualusa (páginas 216/217)

no interior: “os vivos e os outros”

Vinheta no interior do livro Os Vivos e os Outros de José Eduardo Agualusa.

Há mentiras que resgatam e há verdades que escravizam.
A Rainha Ginga de José Eduardo Agualusa (pág. 121)

no interior: “a rainha ginga”

Vinheta existente no interior do livro “A Rainha Ginga” de José Eduardo Agualusa, publicado pela Quetzal.

nação crioula de josé eduardo agualusa

Nação Crioula conta a história de um amor secreto: a misteriosa ligação entre o aventureiro português Carlos Fradique Mendes – cuja correspondência Eça de Queiroz recolheu – e Ana Olímpia Vaz de Caminha, que, embora tenha nascido escrava, foi uma das pessoas mais ricas e poderosas de Angola. Nos finais do século XIX, em Luanda, Lisboa, Paris e Rio de Janeiro, misturam-se personalidades históricas do movimento abolicionista, escravos e escravocratas, lutadores de capoeira, pistoleiros a soldo, demiurgos, numa luta mortal por um mundo novo.

Quetzal Editores

Outro livro de grande qualidade – José Eduardo Agualusa no seu melhor.

Fradique Mendes é uma personagem tão real como as melhores invenções.

As tardes aqui morrem bruscamente, violentamente, num largo incêndio que depressa se defaz em cinza e em melancolia.
Nação Crioula de José Eduardo Agualusa (pág. 67)

a sociedade dos sonhadores involuntários de josé eduardo agualusa

O jornalista angolano Daniel Benchimol sonha com pessoas que não conhece. Moira Fernandes, artista plástica moçambicana, radicada em Cape Town, encena e fotografa os próprios sonhos. Hélio de Castro, neurocientista brasileiro, filma-os. Hossi Kaley, hoteleiro, antigo guerrilheiro, com um passado obscuro e violento, tem com os sonhos uma relação ainda mais estranha e misteriosa. Os sonhos juntam estas quatro personagens num país dominado por um regime totalitário à beira da completa desagregação.

Wook

Realmente fantástico. José Eduardo Agualusa nunca deixa de surpreender.

Com uma narrativa poética e comovente, viajando entre o passado e o presente da vida das personagens o autor apresenta um mundo cruel e caótico. O sonho será o mecanismo que permitirá transformar esse mundo em queda, num mundo mais equilibrado; enfim erguer uma Angola mais sensata.

O sonho é libertador?!