Tag Archive for: josé eduardo agualusa

leituras em 2019

01 Jan
01.01.2020

Para me manter na crista da onda vou tentar listar, por que a vida também se faz de listas, alguns dos livros que me satisfizeram ACIMA da MÉDIA em 2019.

  1. Contos de S. Petersburgo por Nikolai Gogol
  2. O Céu Que Nos Protege por Paul Bowles
  3. A Conjura por José Eduardo Agualusa
  4. O Vendedor de Passados por José Eduardo Agualusa
  5. Um Estranho Numa Terra Estranha por Robert A. Heinlein
  6. Comer/Beber por Filipe Melo e Juan Cavia
  7. Barroco Tropical por José Eduardo Agualusa
  8. A Nuvem de Smog e a Formiga Argentina por Italo Calvino
  9. Babilónia por Yasmina Reza
  10. Devias Ter-te Ido Embora por Daniel Kehlmann
  11. Hotel Silêncio de Auður Ava Ólafsdóttir
  12. Matadouro Cinco de Kurt Vonnegut
  13. A Trilogia de Nova Iorque de Paul Auster
  14. Estação das Chuvas de José Eduardo Agualusa
  15. A Contraluz de Rachel Cusk
  16. 1Q84 (volume 1) de Haruki Murakami
  17. Astonishing X-Men – livro um
  18. Doutor Sonho de Stephen King
  19. Samitério de Animais de Stephen King
  20. Elevation de Stephen King
  21. Teoria da Viagem. Uma poética da Geografia de Michel Onfray
  22. Os Meus Heróis Foram Sempre Drogados de Ed Brubaker e Sean Phillips
  23. Como a Sombra Que Passa de Antonio Muñoz Molina
  24. Blacker Against the Deep Dark by Alexander Zelenyj
  25. Viagem por África de Paul Theroux
  26. O Periférico de William Gibson

o terrorista elegante e outras histórias

09 Dez
09.12.2019

As três novelas que constituem este livro têm por base peças de teatro escritas em conjunto pelos autores e encomendadas pelos grupos de teatro A Barraca, de Lisboa, e Trigo Limpo – Teatro ACERT, de Tondela. Porém, depois de conversas informais na bela e histórica cidade de Paraty, no Brasil, essas peças foram reescritas pelos autores sob a forma de contos.

Wook

José Eduardo Agualusa e Mia Couto oferecem três histórias delirantes – apetitosas. Autores que nunca desapontam.

07 Dez
07.12.2019 … O problema dos jovens de hoje é não acreditarem nos sonhos. Se os sonhos não têm serventia, então porque dormimos oito horas por dia, trinta anos em noventa de vida? E porque sonhamos tanto?

… Eu não gosto de sonhar, porque os sonhos são ainda mais imprevisíveis do que a vida…

… É o contrário, os sonhos são mapas que nos ajudam a orientar na vida. Aqueles que não sabem ler os sonhos, esses, sim, estão perdidos…
O Terrorista Elegante de José Eduardo Agualusa e Mia Couto (pág. 110)

04 Dez
04.12.2019 — Que tipo de relação tinhas tu com ela? — pergunta o comissário.
Bentinho volta-se para o agente, chocado:
— Relação, chefe Laranjeira?! De vários tipos, mas sempre com proteção.
— Proteção? Que tipo de proteção?
— Camisinha, sempre com camisinha. Sou um homem sério.
O Terrorista Elegante de José Eduardo Agualusa e Mia Couto (pág. 25)

Simplesmente delirante. Em que nada é o que parece.

no interior: “o terrorista elegante”

24 Nov
24.11.2019

Vinheta no interior do livro “O Terrorista Elegante e Outras Histórias” de Mia Couto e José Eduardo Agualusa, publicado pela Quetzal.

livros na palete – posição 020

24 Nov
24.11.2019

Estas são as entradas da semana:

livros na palete – posição 017

13 Out
13.10.2019

Aqui temos:

livros na palete – posição 008

01 Ago
01.08.2019

Uma nova remessa de livros recebidos. De tudo um pouco. Mais livros de viagem e quatros autores para descobrir:

Um novo de José Eduardo Agualusa: A Rainha Ginga; e a sequela de The Shining, Doutor Sono.

Doutor Sono de 2013 ganhou o prémio Bram Stoker Award para o melhor romance. E tudo aponta que a 08.11.2019 será exibido um filme com o mesmo nome.

Uma encomenda de livros em inglês. Dois autores desconhecidos: Larry Niven e Paolo Bacigalupi.

  • The Windup Girl de Paolo Bacigalupi
  • Monday Starts on Saturday de Arkady & Boris Strugatsky
  • Ringworld de Larry Niven
  • Broken Angels de Richard Morgan

As últimas aquisições de Julho:

Uma edição limitada a comemorar os 10 anos do lançamento do livro A Catedral do Mar de Ildefonso Falcone; edição pela Suma de Letras.

E “O Menino Nicolau e os Amigos” de Goscinny e Sempé.

E a prenda de anos da minha mais-que-tudo.

O sexto volume da Saga Witcher de Andrzej Sapkowski.

estação das chuvas de josé eduardo agualusa

24 Jul
24.07.2019

Biografia romanceada de Lídia do Carmo Ferreira, poetisa e historiadora angolana, misteriosamente desaparecida em Luanda, em 1992, após o recomeço da guerra civil, transporta-nos desde o início do século até aos nossos dias através de um cenário violento e inquietante. Um jornalista (o narrador) tenta descobrir o que aconteceu a Lídia, reconstruindo o seu passado e recuperando a história proibida do movimento nacionalista angolano; pouco a pouco, enquanto a loucura se apropria do mundo, compreende que o destino de Lídia já não se distingue do seu.

Quetzal Editores

Obra dolorosa da José Eduardo Agualusa.

As diversas personagens do livro são apanhadas no turbilhão do movimento nacionalista angolano e acompanham a violência que ele produz. E se o objectivo do livro não é responder ao que origina a violência é fácil compreender que para uns é a sobrevivência, para outros a fuga de uma vida no inferno, para outros a família, a ganância e até a ilusão.

Estação das Chuvas perturba e choca o leitor. Mas a narração é bem equilibrada. Nos momentos em que o autor escreve sobre a vida de Lídia do Carmo Ferreira temos uma narrativa lúcida (poética). Quando narra episódios relacionados com a guerra civil é-nos apresentada realistamente a loucura da guerra e do ódio..

22 Jul
22.07.2019 (Paulete: «O amor torna as pessoas ridículas. O ódio é um sentimento mais respeitável.»)
Estação das Chuvas de José Eduardo Agualusa (página 127)
© 1999.2020 porta VIII. todos os direitos reservados. alimentado pelo wordpress | alojamento por oitava esfera
beam me up, scotty!