Tag Archive for: leituras de 2017

o velho expresso da patagónia de paul theroux

05 Dez
05.12.2017

Depois de ter lido “Comboio-Fantasma Para o Oriente” iniciei hoje a leitura do livro “O Velho Expresso da Patagónia” de Paul Theroux – ainda na página 28 e já estou deslumbrado.

Este Paul Theroux é excelente.

homem-aranha vol. 9: amigos para sempre

03 Dez
03.12.2017

Este volume começou por oferecer uma história DIVERTIDA, depois DiVeRTiDa, no final, foi apenas divertida.

Só decidi comprar a colecção Homem-Aranha e não Vingadores e agora o final da história iniciada em Homem-Aranha vol. 8 termina na revista Vingadores! Mais um motivo para odiar crossovers. Será que devo adquirir a colecção de Vingadores? ou?

coisas de novembro, 2017

01 Dez
01.12.2017

As leituras e não leituras de alguns fins-de-semana e não só.

Um pouco de banda desenhada:

  • O Idiota de André Diniz
  • Y, O Último Homem: vol. 2 – Ciclos de Brian K. Vaughan e Pia Guerra
  • Homem-Aranha vol. 8: Nunca Digas Nunca / Guerra Civil II
  • Uma Aldeia Branca: O Bar do Barbudo de Tomeu Pinya
  • O Velho Logan (especial Marvel 2/10) de Brian Michael Bendis e Andrea Sorrentino – excelente!! Pretendo, sem qualquer dúvida, continuar a descobrir mais em X-Men – Série I.
  • Homem-Aranha vol. 9: Amigos Para Sempre – começou por ser uma história DIVERTIDA, depois DiVeRTiDa, no final divertida. Só decidi comprar a colecção Homem-Aranha e não Vingadores e agora o final da história iniciada em Homem-Aranha vol. 8 termina na revista Vingadores!
  • Jessica Jones: Alias 4 – As Origens Secretas de Jessica Jones de Brian Michael Bendis e Michael Gaydos

Um pouco de outras coisas mais:

  • Onde os Últimos Pássaros Cantaram de Kate Wilhelm – adorei. História contada a três vozes sobre as (des)vantagens da unidade e da supressão da individualidade. Um livro muito actual.
  • Paris de Julien Green

uma aldeia branca: o bar do barbudo de tomeu pinya

14 Nov
14.11.2017

Outra novela gráfica bem executada. É pena ser um álbum com poucas páginas.

shylock é o meu nome de howard jacobson

08 Nov
08.11.2017

Na leitura.

paris de julien green

06 Nov
06.11.2017

A ler este admirável livro. Leitura deliciosa. Uma viagem poética.

o idiota de andré diniz

05 Nov
05.11.2017

Esta adaptação do livro “O Idiota” de Dostoiévski é avassaladora pela ausência, quase, total de texto o que levará (ou não) potenciais leitores a sentirem-se assustados, além de que 416 páginas é no seu melhor, uma obra de peso!

Não senti falta dos textos. Não sei se por ter lido “O Idiota” de Dostoiévski em adolescente, ou pelo facto de os desenhos se bastarem a si próprios.

O desenho peculiar de André Diniz confere uma abordagem especial a uma obra inesquecível. Foi sem dúvida uma leitura positivamente peculiar.

André Diniz explica-se elegantemente sem qualquer Bang!

coisas de outubro, 2017

01 Nov
01.11.2017

As leituras e não leituras de alguns fins-de-semana e não só.

Um pouco de banda desenhada:

  • Reféns do Ultralum de Pierre Christin e Jean-Claude Mézières
  • O Órfão dos Astros de Pierre Christin e Jean-Claude Mézières
  • Tempos Incertos de Pierre Christin e Jean-Claude Mézières
  • Nas Imediações do Grande Nada de Pierre Christin e Jean-Claude Mézières
  • Tokyo Ghoul #9 Sui Ishida
  • A Ordem das Pedras de  Pierre Christin e Jean-Claude Mézières
  • O AbreTempo de Pierre Christin e Jean-Claude Mézières
  • Polina de Bastien Vivès
  • Recordações de Futuros de Pierre Christin e Jean-Claude Mézières
  • Histórias do Bairro de Gabi Beltrán e Bartolomé Seguí
  • Homem-Aranha vol. 6: Guerra Civil II – uma autêntica seca; desiludido nos dois últimos volumes
  • Platinum End #1 de Tsugumi Ohba e Takeshi Obata
  • Tempos Amargos de Étienne Schreder
  • Y: O Último Homem vol.1 de Brian K. Vaughan e Pia Guerra
  • Homem-Aranha vol. 7: A União Faz a Força / Guerra Civil II – mais divertido.
  • Marvel Especial vol. 1: Deadpool – valeu a pena. boa leitura
  • Os Trilhos do Acaso 1 de Paco Roca
  • Os Trilhos do Acaso 2 de Paco Roca
  • Monstress vol. 1: Despertar de Marjorie Liu e Sana Takeda

Um pouco de outras coisas mais:

  • 4 3 2 1 de Paul Auster
  • O Passado é um País Estrangeiro de Ali Smith – (comprei este livro entusiasmado pelo tema: “Era uma vez um homem que, certa noite, durante um jantar social, entre o prato principal e o doce, subiu as escadas e fechou-se num dos quartos da casa. À medida que as horas se transformam em dias, e os dias, em meses, as consequências deste estranho ato repercutem-se para o exterior, afectando os donos da casa, os outros convidados, a vizinhança e todo o país.”) Lamentavelmente não me deu pica. Deve ser aquela altura do mês em que se complica qualquer leitura. Coloquei o livro de lado e iniciei novos voos, noutras páginas.
  • O Reino Mais Além das Ondas de Stephen Hunt – outro livro que coloco de lado, arrumado. À espera de novos apetites.
  • Human Maps de Andrew Hook

monstress vol. 1: despertar de marjorie liu e sana takeda

31 Out
31.10.2017

Não gostei do livro. Não me entusiasmou de tal forma que me vi forçado a virar página atrás de página até, finalmente, o colocar de lado sem terminar a sua leitura.

scar city de joel lane

30 Out
30.10.2017

A new collection from one of the most powerful voices in slipstream and horror writing is a significant event. This collection of twenty two stories was one of the last that Joel Lane put together before his death in 2013. Frequently taking the form of dark urban fantasy, with his home city of Birmingham as their nucleus, these are intense and often painful stories that linger in the mind for a long time.

from the publisher

These stories are populated by troubled people living troubled lives in troubled places. A pervasive melancholia overhangs the tales, and seeps its way into their fabric (in tandem with the copious amounts of alcohol imbibed by their complicated characters trying to make sense of and otherwise cope with their circumstances). These tales, then, wear their scars plainly, and it’s this fragile, fractured quality which imbues them with their beauty. They are difficult stories, but then they have to be, considering their subject matter.

As a reader and as a writer, I’ve always been drawn to the dichotomy of living in a world made of equal parts beauty and tragedy, and how this kind of living affects us. This effect is on display everywhere in these pages. It’s a bittersweet vision to be sure, and an important one that we should not look away from, not ever.

from the foreword by Alexander Zelenyj

Contents:

  • Publisher’s Note and Bibliographic Data
  • Foreword by Alexander Zelenyj: Echoes from the Place We Met
  1. Those Who Remember
  2. In This Blue Shade
  3. A Faraway City
  4. The Willow Pattern
  5. Echoland
  6. This Night Last Woman
  7. Birds of Prey
  8. The Last Gallery
  9. Making Babies
  10. Keep the Night
  11. My Voice Is Dead
  12. A Hairline Cut
  13. The Long Shift
  14. Internal Colonies
  15. Among the Leaves
  16. The Grief of Seagulls
  17. By Night He Could Not See
  18. Feels Like Underground (with Chris Morgan)
  19. Upon a Granite Wind
  20. Winter Song
  21. Rituals
  22. Behind the Curtain
  • Essay by Nina Allan: Socialism or Barbarism: Joel Lane’s Blue Trilogy and the Poetry of the Lost


A iniciar a leitura.

© 1999.2019 porta VIII. todos os direitos reservados. alimentado pelo wordpress | alojamento por oitava esfera
beam me up, scotty!