Artigos

a rainha ginga de josé eduardo agualusa

O novo romance de José Eduardo Agualusa, A Rainha Ginga, conta a vida fantástica de Dona Ana de Sousa, a Rainha Ginga (1583-1663), cujo título real em quimbundo, “Ngola”, deu origem ao nome português para aquela região de África.
É a história de uma relação de amor e de combate permanente entre Angola e Portugal, narrada por um padre pernambucano que atravessou o mar e recorda personagens maravilhosos e esquecidos da nossa história – tendo como elemento central a Rainha Ginga e o seu significado cultural, religioso, étnico e sexual para o mundo de hoje.  

Quetzal Editores

A Rainha Ginga é o ponte de partida e o ponto de chegada de todas histórias narradas por Francisco José da Santa Cruz, um padre Pernambucano. Ginga deslumbra com a sua postura e nesse seu andar contagia pessoas fascinantes que se cruzam e entrecruzam entre Portugal-Brasil-Angola.

Nos dias antigos, acrescentou, os africanos olhavam para o mar e o que viam era o fim. O mar era um parede, não uma estrada. Agora, os africanos olham para o mar e veem um trilho aberto aos portugueses, mas interdito para eles. No futuro, assegurou-me, aquele será um mar africano. O caminho a partir do qual os africanos inventarão o mundo

página 16

A Rainha Ginga é muito mais do que o coração desta obra é todo um universo:

O Paraíso deixara de ser para mim algo abstrato e remoto. O Inferno também. O Paraíso era ela e o ar que ela respirava, e o Inferno a ausência dela. A toda a volta só havia demónios.

página 68

Outro fantástico e muito sólido livro de José Eduardo Agualusa. A Rainha Ginga oferece uma leitura fácil e muito agradável.

dahhhhhhhhh

Ontem há noite na esplanada fui abordado por um padre que iniciou a conversa com um:
“Olá. Boa noite meu filho.”
“Deve estar enganado, pois o meu pai é o Brito” – respondi.

flamingos no quênia

Lago Nakuru é um dos três lagos inter-relacionados província do vale do Rift, no Quênia. Estes lagos são lar de 13 espécies de aves globalmente ameaçadas e algumas das diversidades de pássaro mais altas do mundo. Uma característica absolutamente incrível do Lago Nakuru são as grandes reuniões de flamingos. Durante esse fenómeno, é possível encontrar duas espécies diferentes de flamingos: o “Greater Flamingo” e o “Lesser Flamingo”.

wiki culturama
wiki culturama
wiki culturama

Os lagos de soda, superficiais e corrosivos, situados perto de Naivasha e Nakuru, eram justificadamente famosos pelos seus flamingos. Os flamingos menores reuniam-se no lago Nakuru, os maiores no lago Natron. Avistei enormes manchas cor-de-rosa no lago Elmenteita: milhares de aves. Alimentavam-se nos seus baixios, de cabeça inclinada, fazendo oscilar os graciosos pescoços; arrastavam o bico pela água e picavam os alimentos.
Os turistas só viam estes pássaros encantadores e nada sabiam acerca do padre Kaiser ou das forças obscuras do Quénia que o tinham liquidado.

Viagem por África de Paul Theroux (página 245)

última hora

ÚLTIMA HORA: “Homem suicida-se e de seguida mata ninhada de gatos e a vizinha da cave. Familiares estão em estado de choque. O padre da freguesia afirmou que os suicidas vão para o purgatório e como tal não irá realizar qualquer cerimónia religiosa. Na ausência de resposta da GNR os ANJOS estão a tomar conta da ocorrência e o morto, que se encontrava em fuga no cemitério, já foi capturado.”

philosophie magazine hors-série n.º15 – spécial bande dessinée “la vie a-t-ell uns sens?”

Philosophie Magazine Hors-Série n.º 15 é uma leitura super, mas super divertida, interessante e que permite boas descobertas. Não admira que em França a banda desenhada tenha um status que não tem noutros países.

franquin

idées noires

“A vida tem ela algum sentido?” é analisada, por exemplo, através da banda desenhada e nomeadamente por uma prancha “Idées Noires” de Franquin com o título “Le bon Dieu, les retours de réel et le petit chien de mademoiselle Ramponeau”. Num desastre de autocarro morrem todos os paroquianos excepto o cão da senhora Ramponeau ao que o padre exclama “Irmãos, os desígnios de Deus são insondáveis!”

Os temas tratados na revista são:

  • Tudo isso tem um sentido (não)?
  1. uma banda desenhada, “Le sens de la vi“, original de Lewis Trondheim
  2. Schulz visto por Art Spiegelman
  3. PEANUTS – Les enfants de Charles Schulz por Umberto Eco
  4. PEANUTS -Charlie Brown et le secret de la vie por Julian Baggini
  5. COSINUS – Éternel Cosinus por Pascal Ory
  6. CALVIN ET HOBBES – Calvin et Hobbes – Le monde comme expérimentation por Élie During
  7. CALVIN ET HOBBES -Le cosmos selon Calvin por Martin Winckler
  • Para que servem os heróis?
  1. RANTANPLAN – Éloge de Rantanplan por Boris Cyrulnik
  2. SUPERMAN – Un héros middle class por Didier Pasamonik
  3. SPIDER-MAN ET Mr A. – Spider-Man e Mr A – L´homme que ni doute jamais por Tristan Garcia
  4. LUCKY LUKE – Un western sans cadavre por Paul Clavier
  5. GOSCINNY – Le rire de Goscinny por Frédéric Worms
  6. GOSCINNY – L’alchimie de “La Zizanie por Frédéric Worms
  • Por que tanto ódio?
    brunetti

    brunetti

  1. MAUS, MASTER RACE, GEND D’HIROSHIMA – Aprés Auschwitz et Hiroshima por Agnés Gayraud
  2. uma prancha de Ivan Brunetti intitulada “Ne vous suicidez pas
  3. BRUNETTI, CLOWES, MATT, TOMINE – Les paumés de BD américaine por Roland Jaccard
  4. SUSPENSTORIES – Les contes noirs de l’oncle Sam por Daniel Adjerad
  5. L’inversion“, uma banda desenhada, por Bill Gaines inserida na colectânea Crime SuspenStories
  • Somos senhores de nossos destinos?
gaston

gaston lagaffe

  1. GEMMA BOVERY – Gemma Bovery, c’est elle por Yvan Leclerc
  2. A day at the Surgery“, banda desenhada por Ian Williams
  3. THOM FERRIER – cases de la vie d’un médecin por Martin Winckler
  4. banda desenhada “Crise Grecque: La Philosophie du Chaos” por Jul
  5. GASTON LAGAFFE – De l’existence à l’essence… et retour por Bruno Latour
  6. GASTON LAGAFFE -Gaston dieu des objets por Serge Tisseron
  7. TEZUKA – Tezuka L’âme du Manga por Agnés Gayraud
  • Deve-se viver ou morrer?
  1. Le sens de la vie“, banda desenhada por Aurélia Aurita
  2. FRANCIS – Francis, ou l’art du saut por Agnés Gayraud
  3. CREPAX, PRATT, MANARA, GIARDINO – Les fils de Louise Brooks por Roland Jaccard
  4. MANARA – Manara féministe? por Sonia Feertchak
  5. ENTRETIEN – Crumb, la subversion par la lucidité por Clément Rosset
  6. FRANQUIN – Le bon Dieu, les retours de réel et le petit chien por Denis Moureau
  • A vida é um sonho?
little_nemo

little nemo

  1. banda desenhada “Enfermés dans l’infini” por Marc-Antoine Mathieu (uma perfeita discussão sobre o nada)
  2. ENTRETIEN – La vie rêvée des cases fantômes (entrevista feita a Benoît Peeters)
  3. LITTLE NEMO – Little Nemo, Les nuis lustrales por Pascal Bruckner

Como dá para ver são imensos os temas e os artigos oferecidos. Uma mais valia a leitura deste número. Depois de “TINTIN au pays des Philosophes” este “Spécial bande dessinée : La Vie a-t-elle un sens” revela que a banda desenhada pode ser lida de muitas e muitas maneiras.

Tous droits de reproduction et d’exploitation sont réservés aux auteurs de ces illustrations. De même, tout créateur non satisfait d’avoir son travail apparaissant sur ce blog peut m’avertir de ce fait et je supprimerai les œuvres concernées.

padre em santa missão

A imagem de um “irmão” em santa missão.
E nada mais santo que a pura diversão” já dizia o outro.

barcelos e a beatice

Este ano o Dia dos Finados teve em Barcelos direito ao pack dois em um.

Já tinha reparado e admirado na sexta-feira anterior, pois por motivos de trajecto, fui obrigado a raspar pelo cemitério municipal. Vi, assim, o passeio de muitas flores. E o palanque. Sim. Vi montado um palanque no cemitério. Questionei, nessa altura, quem iria actuar no cemitério municipal. E de rajada lembrei-me dos Moonspell.
Fiquei, contudo, a saber na noite de Domingo que o ocupante por excelência do palanque foi o líder espiritual de alguns barcelenses. É verdade, o prior de Barcelos, padre Abílio Cardoso, teve segundo me disseram uma presença inspiradora. E sem surpresas foi igual a si mesmo e pediu dinheiro.

Que fique claro que me é irrelevante o dia de Todos os Santos e mais algum. Não posso deixar, contudo, de apontar este ano este dia, não porque me incomodou especialmente, mas apenas, porque, sacudi mais do que habitualmente a cabeça e não eram piolhos ou caspa.

Dois dias.

É nestas alturas que fico feliz por ter lido e relido na minha juventude a bíblia. Isso abriu-me os olhos e afastou-me do caminho da perdição.

update: 04-11-2008
O Dia de Todos-os-Santos é comemorado no dia 01.11 de cada ano
O Dia dos Finados, Dia dos Mortos, Dia dos Fiéis Defuntos é comemorado no dia 02.11 de cada ano

Assim em Barcelos foi no dia 01 celebrado o Dia de Todos-os-Santos e logo a seguir, sem descanso e com palanque, o Dia dos Mortos. Já não é bem um puro pack dois em um, mas foi bem intencionado.

ou…

Ando a pensar desde à algum tempo em desistir do WoW. Adoro o jogo, mas gostava de levar o meu hunter mais longe. O problema não é da guild em que estou. O problema é mais do servidor. Ou é verdadeiramente um problema meu. Porque mesmo a tarefa de ter o netherwing já me cansa. Nem me lembro de fazer as diárias para subir a rep. Passam-se mais de 8 dias e de diárias nada.

Deve ser mesmo um problema meu. Esta pouca vontade de fazer o que quer que seja. Apesar de ontem ter jogado mais de 3 horas para ter o Tabulk. Sou um orc muito complicado. Sem esquecer que com o meu hunter não posso acompanhar o meu amigo paxo e pensar em jogar com o padreco seria fodido.

Por isto tudo ou deixo de jogar; ou pego num neco novo noutro server, como o Grim Batol, Tarren Mill; ou crio objectivos mais humildes; ou tento vomitar pvp; ou jogo mais com o padre; ou….

O Padre Vittorio diz que alguns mortos estão felizes, e são aqueles que eram bons quando ainda estavam vivos, e então encontram-se num lugar chamado Paraíso, que deve ser estupendo porque é ali que vive Deus; pelo contrário, outros estão tristes e arrependidos, porque foram um pouco maus e só depois de mortos se aperceberam de que queriam ter sido bons, e estes encontram-se noutro lugar um pouco menos bonito chamado Purgatório e mais tarde talvez possam ir para o Paraíso, mas não se sabe… E há outros ainda que estão tristes mas não estão arrependidos, e estes caem nas chamas, numa fogueira gigantesca chamada Inferno.
Olga por Chiara Zocchi