Artigos

que cara de pé!

Inicialmente foi um pé. Agora é um pé com estilo.

causas e consequências

Quando algo nos ocorre que foge à rotina tentamos encontrar o acontecimento catalisador desse evento. No meu caso é a compra e utilização da bicicleta elíptica – que não existam dúvidas.

Desde essa altura tive uma crise de gota no pé direito; tenho frieiras nos dedos dos pés e kaboummm uma tendinite da coifa.

O que me vai mais acontecer? Não sei. Na dúvida vendi a bicicleta.

a começar

Quando apanho boleia para o meu local de trabalho gosto de esperar durante, cerca de, quinze minutos e aproveitar o tempo para ler. Assim estou preparado para o dia que se inicia. Se for a pé a deslocação é feita ao som da música. Momento para o pensamento divagar alegremente.

Se esta rotina se quebra será um dia maldito.

fragmento.00310

Não a encanta a ideia de molhar os pés. Prefere afogar-se a molhar os pés.
Sobe a Maré Negra por Margaret Drabble (página 217)

de lado – 0034

Concordo que se cair de pé realmente não caí.
Não concordo que ver programas de culinária me faça engordar.

lol, camuflagem 10.0 – desvio

Apesar de ter criado uma história. Não a publico. Fica apenas a imagem de um lol tirolês.

lol, camouflage 6.0 – orange juice

lol is sitting in a chair while nibbling, indecisively, between a croissant and a pains au raisins. From the balcony of one of the rooms on the third floor of the hotel Plage des Pins he enjoys a beautiful view of the blue sea and concludes that the smell of the Mediterranean Sea in Argelés-sur-Mer has a distinct fragrance. He finishes a delicious orange juice and decides to throw some balls – A game of pétanque is taking place on the beach.
‘Bonjour! Il y a une place pour une personne? J’ai mes propre boules.’
‘Bien sûr. Nous sommes jusqu’à fini ce match.’

lol smooths his mustache, fixes the béret and waits – satisfaction.

[… an excerpt …]

out at night in the day

A minha mãe nunca me deixou sair para a rua à noite, assim eu saía à noite de dia.
É por isso que eu não entendo certas coisas:
# como pode alguém transformar um suicídio em ameaça?
# como pode a polícia me proibir de ir para casa de carro, mas deixar-me passar a pé?

facts about me

paulo, cabeça

o que vai dentro da minha cabeça (versão 1.0)

  1. I’m very calm, except when I get mad.
  2. Yes, I earn my living making fun of nuns and I have already bought a cottage in Sawsea – praise the LORD.
  3. I do not personally know Rhys Hughes and I’m frightened to meet him in person; I’m sure he’s going to give me the tango. And I think I haven’t enough space at home to keep the tango alive.
  4. I love the PETA moto (People for the Ethical Treatment of Animals) and the PETA moto (People Eating Tasty Animals) – yes, I feed myself of sophists dialectic.
  5. I don’t like football, but if some salad have balls of cheddar cheese I will lick the balls.

perguntas e mais perguntas

Exemplo de como responder com perguntas ou irritar exponencialmente uma pessoa.
Esta conversa aconteceu hoje de manhã entre a minha modesta pessoa e um palerma metido à burro.

— Estás chateado comigo Big?
— Fizeste ou disseste alguma coisa que me faça estar chateado contigo?
— Que eu saiba não.
— Então por que haveria de estar chateado contigo?
— Por nada. Foda-se que tu às vezes és parvo. Só complicas. Raios te partam.
— Já reparas-te que agora é que tenho motivos para estar aborrecido contigo?
— Vai mas é à merda.
— À merda vou, mas espera e… (atirei-lhe um murro directo aos dentes).

A dita pessoa caiu – bati com os pés no chão a marcar território – e fugiu cambaleante (o gajo é doido, deve ter pensado). E eu? Eu ganhei o dia. Reputação a 100%!

Mais uma lição

do vosso bom falante BigPole