Artigos

(…) São exemplos de uma arte tardia mas simples, naturais e de apelo universal. Aqui não há homens de arnês ajoelhados, à espera de uma ressurreição feliz. O artista limitou-se a apresentar, com maior ou menor habilidade, a simples realidade presente dos homens, continuando-lhes e perpetuando-lhes com isso a existência. Eles não põem as mãos, não olham para o céu, mas estão aqui em baixo, tal como foram e são. Estão juntos, participam da vida uns dos outros, amam-se, e tudo isso está expresso da forma mais tocante nas pedras, apesar da execução um tanto desajeitada.
Viagem a Itália de Johann Wolfgang Von Goethe (pág. 79)

pedras e nuvens

Uma foto feita na Quinta de Gatão.

pedras e montes

Dois montes de pedras e pinheiros.

stone and water

No Bom Jesus, Braga.

rock & rock

rock and curves.

água e dois bancos

a água corria límpida. pois corria.

untitled xxiii

Uma imagem do Convento dos Frades. Franqueira.

tatofilia

Lá saberia eu no lindo ano de 1999 quando criei o meu blog Porta VIII, versão 1.0 mais que beta, que hoje se falaria sem complexos sobre cemitérios.
Já em 1999, colocava nos meus posts imagens e outras informações sobre pedras tumulares que muito aborreciam a minha mulher e muito surpreendiam os meus poucos conhecidos. Infelizmente perdi 99,99% do conteúdo devido a azares informáticos.
O que resta, e que foi descoberto por acaso, num HD que fazia parte daquela pilha de discos duros que ainda tenho guardados à espera de obter coragem para os ligar ao novo pc e, assim, descobrir se têm coisas que valham a pena, é a pagina de informação do porta VIII ano 1999.

Escrevo isto hoje com o propósito de dar a conhecer um novo blog sobre Tafofilia (Mort Safe) da responsabilidade de Gisela Monteiro.

E já agora, algumas das minhas citações preferidas, mais ou menos sobre a morte:

Relatively soon, I will die. Maybe in 20 years, maybe tomorrow, it doesn’t matter. Once I am dead and everyone who knew me dies too, it will be as though I never existed. What difference has my life made to anyone. None that I can think of. None at all.

About Schmidt


Enjoy life. There’s plenty of time to be dead.

Hans Christian Andersen


Nos funerais, só se ouvem palavras de surpresa por aquele morto estar morto.

Jacques Bossuet


Um lugar encantador para se ser enterrado, pois nada deve impedir que o encanto acompanhe um homem à sepultura.

Thomas Hardy

again the old mill

outra vez o velho moinho. isolado. abandonado. a morrer pedra por pedra. lentamente.

wood and nothing

Wood lying on the floor in sweet decay. I really have to see death everywhere?