Tag Archive for: quetzal editores

21 Fev
21.02.2019 O telefone toca, mas ela não se dá ao trabalho de atender. O seu novo telefone, como o seu novo gravador de DVD, é uma grande chatice. Costumava sentir-se ignorada quando as pessoas não lhe telefonavam, mas agora sente-se aliviada. O seu silêncio é preferível a confrontar opções.
Sobe a Maré Negra por Margaret Drabble(páginas (página 102)

20 Fev
20.02.2019 A longevidade deu cabo das nossas pensões, do equilíbrio da nossa vida de trabalho, dos nossos serviços de saúde, do nosso parque habitacional, da nossa felicidade. Deu cabo da própria velhice.
(…)
Os caçadores-recoletores não deviam ter-se deixado cair neste tipo de alhada. Abandonaram os velhos, ou afogaram-nos, ou mataram-nos à paulada, ou expuseram-nos em encostas nevadas. E continuaram a andar.
Sobe a Maré Negra por Margaret Drabble(páginas (página 57 e 64)

no interior: “sobe a maré negra”

14 Fev
14.02.2019

Arte no interior do livro “Sobe Maré Negra” por Margaret Drabble editado pela Quetzal.

Adicionada esta imagem (2019.02.20).

no interior: “o tango”

12 Fev
12.02.2019

Arte no interior do livro O Tango – Quatro Conferências por Jorge Luís Borges publicado pela Quetzal Editores.

A imagem da capa do livro faz parte do arquivo pessoal da dançarina de tango, María Nieves Rego.

espião na primeira pessoa de sam shepard

05 Fev
05.02.2019

Pequeno livro. Grande escrita.

Neste último livro, escrito pouco antes de morrer, Sam Shepard revela uma mestria imparável.

o céu que nos protege de paul bowles

04 Fev
04.02.2019

O Céu Que Nos Protege de Paul Bowles é uma obra maravilhosa.

Com um enredo aparentemente simples, uma viagem de viajantes, não de turistas, pelo deserto, Paul Bowles cria uma história psicologicamente densa e perturbadora.

As personagens principais Prot Moresby e Kit Moresby, marido e mulher, perdem-se, não na imensidão mágica do deserto, mas por que são humanos, cheios de maravilhosas falhas; perdem-se na falta de honestidade com eles próprios.

Acho que o que se segue norteia quase todas as acções de Prot e Kit.

Ainda estás a tempo de desistir. Para. Agora. Mas o ritmo da sua passada sobre as pedras era demasiado poderoso.

As diferenças culturais, a linguagem, as ruas labirínticas, cópias umas das outras; tudo contribui para criar a sensação de abandono total das experiências de Port e Kit. Esta sensação de deriva é sentida ainda mais quando Kit tenta conseguir ajuda para seu marido doente.

O deserto acaba por ser uma personagem por direito. No seu vazio, na sua vaidade são reflectidas as vidas de Port e Kit.

O Céu Que Nos Protege é um sonho com um pesadelo dentro!

03 Fev
03.02.2019 Há alturas em que não posso deixar de pensar no passado. Sei que o presente é o lugar para se estar. Foi sempre o lugar para se estar. Sei que me foi recomendado por pessoas muito sensatas que permanecesse no presente o mais possível, mas o passado apresenta-se.
Espião na Primeira Pessoa de Sam Shepard (página 58)

03 Fev
03.02.2019 Oh, não importa, descubro depois. É isso que se passa com depois. Não se sabe o que vai surgir. Não se sabe se as pontas soltas se vão juntar. É certo que alguma coisa vai acontecer mas não se sabe o que é.
Espião na Primeira Pessoa de Sam Shepard (página 26)

no interior: “espião na primeira pessoa”

01 Fev
01.02.2019

Arte no interior do livro “Espião na Primeira Pessoa” por Sam Shepard editado pela Quetzal.

01 Fev
01.02.2019 E Port dissera: «A morte vem sempre a caminho, mas o facto de não sabermos quando chegará parece afastar a natureza finita da vida. É essa terrível precisão que odiamos tanto. Mas, como não sabemos, pensamos que a vida é um poço inesgotável. No entanto, tudo acontece apenas um certo número de vezes, na verdade um número muito reduzido. Quantas vezes mais recordarás uma certa tarde da tua infância, uma tarde que é, tão profundamente, uma parte do teu ser que nem podes conceber a tua vida sem ela? Talvez mais quatro ou cinco vezes. Talvez nem tanto. Quantas vezes mais contemplarás a lua cheia a erguer-se? Talvez vinte. E, no entanto, tudo parece ilimitado.»
O Céu Que Nos Protege de Paul Bowles (página 248)
© 1999.2019 porta VIII. todos os direitos reservados. alimentado pelo wordpress | alojamento por oitava esfera
beam me up, scotty!