Tag Archive for: quotes

30 Jun
30.06.2020 A saúde era o que uma pessoa tinha até ao dia em que deixava de a ter e depois desse dia estava lixada e era melhor não deixar os médicos lixarem-na antes de chegar esse dia.
Dois Anos, Oito Meses e Vinte e Oito Noites de Salman Rushdie (página 115)

30 Jun
30.06.2020 (…) Num vila romena, uma mulher começou a pôr ovos. Numa cidade francesa, os cidadões começaram a transformar-se em rinocerontes. Os idosos irlandeses começaram a viver em caixotes do lixo. Um belga olhou-se a um espelho e viu a sua nuca refletida nele. Um funcionário russo perdeu o nariz e depois viu-o a passear sozinho por São Petersburgo. Uma nuvem estreita trespassou a lua cheia (…)
Dois Anos, Oito Meses e Vinte e Oito Noites de Salman Rushdie (página 108)

Breve referência ao espectacular conto de Nikolai Gogol, “O Nariz”, que pode ser lido no livro Contos de S. Petersburgo publicado pela Saída de Emergência.

15 Jun
15.06.2020 «É ESPANTOSO, NÃO É, CHEFE?»
«Só ficamos surpreendidos de vez em quando, Isaltino, e isso é só quando queremos ou quando estamos distraídos. Já nada me surpreende.»
Um Crime Capital de Francisco José Viegas (pág. 125)

03 Jun
03.06.2020 Todas as vezes que me meti em sarilhos, disse Ballard, foi por causa do whiskey ou das mulheres ou das duas coisas juntas. Já muitas vezes ouvira outros homens a dizer aquilo.
Todas as vezes que me meti em sarilhos foi por causa de me terem apanhado, replicou o preto,
Filho de Deus de Cormac McCarthy (pág. 51)

18 Mai
18.05.2020 (…) Por fim, consigo dormitar. Desta feita sem imagens sonhadas. Tão-só o vazio.
O Fim da Solidão de Benedict Wells (pág. 129)

Agora só consigo dormir sossegado desta forma.

18 Mai
18.05.2020 (…) Uma infância difícil é como um inimigo invisível, pensei. Nunca se sabe quando nos vai atingir.
O Fim da Solidão de Benedict Wells (pág. 123)

14 Mai
14.05.2020 (…) As far as Kiva could tell, whenever selfish humans encountered a wrenching, life-altering crisis, they embarked on a journey of five distinct stages:
1. Denial.
2. Denial.
3. Denial.
4. Fucking Denial.
5. Oh shit everything is terrible grab what you can and run.
The Last Emperox by John Scalzi (págs. 44 e 45)

16 Abr
16.04.2020 — Neste mundo não existe a bondade absoluta nem a maldade absoluta — enunciou o homem. — O bem e o mal não são entidades estáticas e intangíveis, mas sim valores que estão sempre a trocar de lugar e de posição. O que hoje é considerado o «bem» pode transformar-se no «mal» enquanto o diabo esfrega um olho. mesmo acontece no mundo que Dostoiévski descreve em Os Irmãos Karamázov. O importante é preservar o equilíbrio entre esse bem e esse mal em perpétuo movimento. O facto de um dos dois se inclinar demasiado para um lado dificulta a conservação da moral realista. Sim, o bem é o equilíbrio em si mesmo.
1Q84 (vol 2) de Haruki Murakami (pág. 223)

27 Mar
27.03.2020 As minhas ideias estavam confusas. De uma forma muito peculiar, a irrealidade do mundo exterior parecia ser uma extensão do meu perturbado estado de espírito.
Gelo de Anna Kavan (pág. 65)

16 Mar
16.03.2020 A maioria da escrita de viagens era acerca de férias e confortos, e não de verdadeiras viagens e provações. Portanto, as próprias palavras «escrita de viagens» estavam aviltadas a ponto de detestar utilizá-las, mas que mais havia e como poderia eu recuperá-las?
O Grande Bazar Ferroviário de Paul Theroux (pág. 12)

Concordo plenamente com o autor.

© 1999.2020 porta VIII. todos os direitos reservados. alimentado pelo wordpress | alojamento por oitava esfera
beam me up, scotty!