Tag Archive for: quotes

16 Mar
16.03.2019 A minha infância está cheia de bons sabores. Cheira bem a minha infância.
O Vendedor de Passados por José Eduardo Agualusa (página 70)

14 Mar
14.03.2019 — POR VEZES, AO ACORDAR, sinto que a minha alma não cabe no corpo.
Catálogo das Sombras por José Eduardo Agualusa (página 65)

14 Mar
14.03.2019 — Sou atravessada pela escuridão.
O negrume da noite atravessa-a, explica, da mesma forma que a luz atravessa os vitrais. Bárbara ama as elipses e as metáforas. Ocorre-me numa vertigem, que estou a sonhar, a ela e à voz com que me diz estas coisas.
Catálogo das Sombras por José Eduardo Agualusa (página 59)

13 Mar
13.03.2019 «Um presságio é uma recordação do futuro», costumava dizer, «contrariar um presságio seria modificar o futuro; e portanto o presente e portanto o passado. E se isso fosse possível não haveria memória e nem haveria presságios.»
A Conjura por José Eduardo Agualusa (página 167)

12 Mar
12.03.2019 O valente deputado procurava assim limpar com insultos — já que com sangue o não pudera fazer — a sua honra de cavalheiro distinto; aliviar-se do insustentável peso que sentia amarrado à testa, e lhe forçava a vergar a cabeça, como todos os bichos de grandes armações.
A Conjura por José Eduardo Agualusa (página 90)

12 Mar
12.03.2019 No fim dessa noite adormeceu-lhe o coração; partiu embora sem dizer adeus.
A Conjura por José Eduardo Agualusa (página 43)

Poética forma de dizer que alguém morreu.

11 Mar
11.03.2019 — Quanto tinha cinco anos, caí doente de hoxa e o papá fez promessa à Senhora de Muxima em como se eu escapasse nunca procuraria mulher. Agora o velho esgota a virilidade para descumprir o juramento mas é tudo desgraçadamente inútil. Fui muximado pela dona, sagrou-me o corpo sua graça. — E depois, cofiando a pera: — Sabes que os tubarões não dormem nunca? Pois eu depois que sarei aconteceu-me como aos tubarões: caí em perpétua vigília. Passo as noites a amar, a beber e a jogar porque outra coisa não posso fazer. O sono é a imitação da morte e é a morte que dá sentido à vida. Por isso a minha vida não tem sentido nenhum! Vivo para esquecer que vivo; e para contrariar a vontade de meu pai.
A Conjura por José Eduardo Agualusa (página 35)

07 Mar
07.03.2019 — A minha grande falha — explicou — é uma bondade descontrolada. Eu simplesmente preciso de fazer o bem, embora seja um anão sensato e saiba que é impossível ser bondoso com todos. Se tentasse ser bondoso com todos, com todo o mundo e todos os seres que o habitam, seria uma gota de água potável num oceano salgado. Por outras palavras, seria um esforço em vão. Decidi então praticar uma bondade palpável, concreta, que não seja desperdiçada. Sou bom para mim mesmo e para os mais próximos.
Batismo de Fogo por Andrzej Sapkowski (página 76)

04 Mar
04.03.2019 Perdi um amigo que tinha uma visão do mundo. É bastante raro. As pessoas não têm visão do mundo. Têm apenas opiniões.
Felizes os Felizes por Yasmina Reza (página 128)

01 Mar
01.03.2019 Eu também gostaria e me fundir com a corrente. Mas, desde que vendi Plou-Gouzan L’lc, deixei de ter rio. Quanto ao rio da minha infância, deixou de ser agradável. (…) Ou então o mar. Mas o mar é demasiado grande (e tenho medo de tubarões).
Felizes os Felizes por Yasmina Reza (página 56)
© 1999.2019 porta VIII. todos os direitos reservados. alimentado pelo wordpress | alojamento por oitava esfera