Tag Archive for: saída de emergência

um estranho numa terra estranha por robert a. heinlein

25 Mar
25.03.2019

Lido em 1986 e fiquei mais do apaixonado pelo livro. Foi um marco nas minhas leituras de ficção científica.

Relida desta feita a versão integral e as sensações, confusões, indagações, crepitações, lacerações e outras tantas aliterações causadas resultaram numa leitura fantástica.

25 Mar
25.03.2019 »Mas ela é mais do que boa arte a denunciar alguma arte muito má: é um símbolo para todas as mulheres que alguma vez tentaram suportar uma carga demasiada pesada para elas… mais de metade da população feminina deste planeta, viva e morta suponho. Mas não só mulheres; o símbolo é assexuado. Refere-se a todos os homens e a todas as mulheres que já viveram e suaram na vida com uma força sem protestos, cuja coragem nem sequer foi vista até caírem sob as respetivas carga. É coragem, Ben, e vitória.
— «Vitória»?
— Vitória na derrota, não há vitória mais elevada. Ela não desistiu, Ben; ainda está a tentar erguer aquela pedra depois de ela a esmagar.
Um Estranho Numa Terra Estranha por Robert A. Heinlein (pág. 159/160, vol. II)

Cariátide [1] caída carregando a sua pedra escultura de Auguste Rodin.


Imagem retirada do site Tate
[1] As Cariátides eram figuras femininas que serviam de colunas no Erecteion, na Acrópole de Atenas.

25 Mar
25.03.2019 Nove vezes em dez, se uma rapariga é violada, isso é pelo menos em parte culpa dela.
Um Estranho Numa Terra Estranha por Robert A. Heinlein (pág. 131, vol. II)

mais frescos do que sardinhas

22 Mar
22.03.2019

Nesta semana que acaba recebi:

de sempre!

21 Mar
21.03.2019

Fundação = “O Melhor Livro de Ficção Científica de Sempre”

Um Estranho Numa Terra Estranha = “O Mais Famoso Romance de Ficção Científica de Todos os Tempos”

Nada como uma boa frase publicitária.

traduções, escolhas…

21 Mar
21.03.2019

“Um Estranho Numa Terra Estranha” é um livro originalmente escrito em inglês que a páginas tantas tem o seguinte texto:

IN THE VOLANT LAND OF LAPUTA, according to the journal of Lemuel Gulliver recounting his Travels into Several Remote Nations of the World, no person of importance ever listened or spoke without the help of a servant, known as a “climenole” in Laputian-or “flapper” in rough English translation, as such a Servant’s only duty was to flap the mouth and ears of his master with a dried bladder whenever, in the opinion of the servant, it was desirable for his master to speak or listen.

texto na edição original

(…) century and half before they were observed by Terran astronomers, and, secondly, Laputa itself was described in size and shape and propulsion such that the only English term that fits is “flying saucer.”

texto na edição original

A minha primeira leitura do livro “Um Estranho Numa Terra Estranha” foi a edição da Publicações Europa-América de 1982, Livros de Bolso, série Ficção Científica, traduzido por Luísa Rodrigues. Aqui a tradução do termo “flapper” não foi feita.

(…) ou flapper, na tradução inglesa (…)

página 128

Convém referir que a edição publicada pelas Publicações Europa-América não é a história completa, mas a edição que continha cerca de 160.000 palavras. A edição publicada pela Saída de Emergência é a edição completa a rondar as 220.000 palavras.

The earlier edition contained a few words over 160,000, while this one runs around 220,000 words. Robert’s manuscript copy usually contained about 250 to 300 words per page, depending on the amount of dialogue on the pages. So, taking an average of about 275 words, with the manuscript running 800 pages, we get a total of 220,000 words, perhaps a bit more.

perfácio

Ao longo da tradução de Jorge Candeias para a edição da Saída de Emergência vamos lendo:

Aprendera recentemente a falar inglês simples (…)

página 33, volume I

Secretário-Geral: Não preciso dele. Você diz que o Smith compreende o inglês.

página 67, volume I

– Aguenta aí – disse apressadamente Harshaw – O problema está na língua inglesa, não em ti.

página 172, volume I

Mas chegados à parte sobre a terra de Laputa o tradutor escolhe este caminho:

(…) ou «batedor», em tosca tradução para português (…)

página 202, volume I

(…) e uma propulsão que o único termo português que lhe corresponde é o de «disco voador».

página 204, volume I

Numa tradução espanhola de 1996 por Domingo Santos (Plaza & Janés Editores S.A.), temos:

(…) «palmeador» según su traducción aproximada al inglés (…)

Gostava de saber porque o tradutor Jorge Candeias optou pelo caminho de traduzir a palavra “inglês” para “português“.

batismo de fogo por andrzej sapkowski

11 Mar
11.03.2019

Andrzej Sapkowski continua a massacrar, com uma história envolvente e viciante, o leitor.

A introdução de novas personagens, uma arqueira, anões e um vampiro, trouxe ainda mais divertimento – fascinante!

Andrzej Sapkowski não deixa de supreender. Esta saga, já no volume V, continua a marcar pontos.

é uma longa história

11 Mar
11.03.2019

Ao ler o livro “Batismo de Fogo” por Andrzej Sapkowski não pude deixar de reparar neste pormenor porque ocorreu passadas que foram 3 páginas. Ora vejamos:

– Como?
– É uma longa história.

página 172

– Que problemas?
– É uma longa história.

página 177

– E qual é a sua fonte de informação, estimado Cahir, filho de Ceallach?
– É uma longa história.

página 180

Nada como deixar o leitor em suspenso. Pois!

07 Mar
07.03.2019 — A minha grande falha — explicou — é uma bondade descontrolada. Eu simplesmente preciso de fazer o bem, embora seja um anão sensato e saiba que é impossível ser bondoso com todos. Se tentasse ser bondoso com todos, com todo o mundo e todos os seres que o habitam, seria uma gota de água potável num oceano salgado. Por outras palavras, seria um esforço em vão. Decidi então praticar uma bondade palpável, concreta, que não seja desperdiçada. Sou bom para mim mesmo e para os mais próximos.
Batismo de Fogo por Andrzej Sapkowski (página 76)

ufa, mais uns

22 Fev
22.02.2019

Aqui estão mais umas compras acabas de chegar.

Vou continuar com escritores já conhecidos:

  • Andrzej Sapkowski
  • José Eduardo Agualusa

E descobrir uns novos:

  • Yasmina Reza
  • Mario Vargas Llosa
  • Susan Sontag
© 1999.2019 porta VIII. todos os direitos reservados. alimentado pelo wordpress | alojamento por oitava esfera
beam me up, scotty!