Artigos

leituras em 2020

Para me manter na crista da onda vou tentar listar, por que a vida também se faz de listas, alguns dos livros que me satisfizeram ACIMA da MÉDIA em 2020.

  1. Canto Nómada de Bruce Chatwin ⭐
  2. Tony Chu: Galo de Cabidela #10 de John Layman e Rob Guillory
  3. Coração Negro de Naomi Novik (pensei duas vezes em colocar este livro na lista, mas como a fantasia com raras excepções não me enche a barriga destaco este livro por ter-me satisfeito a gulosice)
  4. A Sociedade dos Sonhadores Involuntários de José Eduardo Agualusa
  5. Os Despojados de Ursula K. Le Guin (releitura) ⭐
  6. Viajem a Itália de Johann Wolfgang von Goethe
  7. O Amigo do Deserto de Pablo d’Ors
  8. A Rainha Ginga de José Eduardo Agualusa
  9. Sr. Mercedes de Stephen King
  10. Errata de Nuno Moreira (fotografias) e David Soares (textos) ⭐
  11. 1Q84 (vol 2) de Haruki Murakami ⭐
  12. A Especulação Imobiliária de Italo Calvino
  13. O Homem que Matou Lucky Luke de Matthieu Bonhomme
  14. 1Q84 (vol. 3) de Haruki Murakami ⭐
  15. O Fim da Solidão de Benedict Wells ⭐
  16. A Praia de Manhattan de Jennifer Egan
  17. Filho de Deus de Cormac McCarthy
  18. Longe de Manaus de Francisco José Viegas
  19. O Expresso Amanhã – Os Sobreviventes de Jacques Lob e Jean-Marc Rochette
  20. Príncipe dos Espinhos de Mark Lawrence
  21. Dois Anos, Oito Meses e Vinte e Oito Noites de Salman Rushdie ⭐
  22. O Papagaio de Faulbert de Julian Barnes
  23. O Homem Corvo de David Soares
  24. Gelo de Anna Kavan ⭐
  25. Histórias de Loucura Normal de Charles Bukowski
  26. Zero K de Don DeLillo ⭐
  27. A Companhia Negra de Glen Cook
  28. O Expresso do Amanhã – O Explorador de Benjamin Legrand e Jean-Marc Rochette
  29. O Expresso do Amanhã – A Travessia de Benjamin Legrand e Jean-Marc Rochette
  30. Rever Paris de François Schuiten e Benoît Peeters
  31. Fahrenheit 451 de Ray Bradbury (releitura) ⭐
  32. Ficções de Jorge Luis Borges (releitura) ⭐
  33. Uma Casa para Mr. Biswas de V. S. Naipaul ⭐
  34. O Defunto Logan #2
  35. Outras Inquirições de Jorge Luis Borges ⭐
  36. Rugas de Paco Roca ⭐

fragmento.000468

O capítulo que diretamente fala de Cristo não é efusivo. Limita-se a invocar dois lugares da Escritura, a frase «dou a minha vida pelas ovelhas» (João 10:15) e a curiosa locução: «Deu o espírito», que usam os quatro evangelistas para dizer «morreu». Destes lugares, que confirma o versículo: «Ninguém me tira a vida, dou-a eu» (João 10: 1 8), infere que o suplício da Cruz não matou Jesus Cristo e que este, na verdade, se deu morte com uma prodigiosa e voluntária emissão da sua alma. Donne escreveu esta conjetura em 1608; em 1631 incluiu-a num sermão que pregou, quase agonizante, na capela do palácio de Whitehall.
Outras Inquirições de Jorge Luis Borges (página 130)
Biathanatos, a Declaration of that Paradoxe or Thesis, that Selfe-homicide is not so Naturally Sinne, that it may never be otherwise (em português: Biathanatos, uma declaração daquele paradoxo, ou tese, segundo o qual o auto-homicídio não é tão naturalmente um pecado que nunca possa vir a deixar de sê-lo), ou simplesmente Biathanatos, é um livro do poeta inglês e padre anglicano John Donne, no qual ele argumenta que, sob certas condições, o suicídio é defensável. Estima-se que a escrita do livro foi completada em 1608, mas foi somente em 1647, depois de sua morte e contra a vontade de Donne, que o trabalho foi publicado por seu filho. O significado histórico de Biathanatos está no fato de ser o primeiro texto em inglês que trata da proibição cristã do suicídio.

Wikipédia

sobre os icons

algumas imagens/textos não são da minha autoria. quando isso acontece essa informação é fornecida.

a publicação dessas imagens/textos é apenas para fins informativos, sem fins lucrativos.
se por qualquer razão um autor achar que uma imagem/texto prejudica os seus interesses, agradeço que comunique isso ao autor do blog.

Tudo que consta no porta VIII reflecte a minha opinião (excepto comentários escritos por outros, que são as suas opiniões, citações e/ou imagens devidamente identificadas); e eu tenho opiniões fortes. Se por vezes, alguém não concordar com essas opiniões ou da forma como escolho expressá-las isso não é um problema meu. Não faço questão de ser imparcial, justo ou agradável. Coloco o que quero aqui. Se se sentir ofendido não é razão para parar de fazer o que faço e como o faço. O porta VIII é meu e é gerido como me apetece. O visitante não tem qualquer voto. Se tentar sugerir que sim, possivelmente serei rude.

some images/texts are not my own. when this happens the information is provided.

the publication of this images/texts is for information only, not for profit.
if for any reason an author find a image/text that affect his interests, please communicate it to the blog author.

icons

linkicon made by freepik from www.flaticon.com
citaçãoicon made by freepik from www.flaticon.com
autoricon made by freepik from www.flaticon.com
crazyicon made by roundicons freebies from www.flaticon.com
citaçãoicon made by mavadee from www.flaticon.com
informaçãoicon made by freepik from www.flaticon.com
páginaicon made by freepik from www.flaticon.com
tradutoricon made by smashicons from www.flaticon.com
informaçãoicon made by freepik from www.flaticon.com
quotesicon made by freepik from www.flaticon.com
escrevericon made by srip from www.flaticon.com
palavrõesicon made by freepik from www.flaticon.com
citaçãoicon made by flat icons from www.flaticon.com
mala de viajemicon made by freepik from www.flaticon.com
relógioicon made by kiranshastry from www.flaticon.com
luaicon made by good ware from /www.flaticon.com
mascáraicon made by freepik from www.flaticon.com
sanitaicon made by freepik from www.flaticon.com
risoicon made by freepik from www.flaticon.com
roldanaicon made by pixel perfect from www.flaticon.com
questão / dúvidaicon made by freepik from www.flaticon.com
nota musicalicon made by freepik from www.flaticon.com
máscaraicon made by freepik from www.flaticon.com
mesa/comidaicon made by surang from http://www.flaticon.com
mesa/comidaicon made by freepik from www.flaticon.com
listaicon made by kiranshastry from www.flaticon.com
estrela de natalicon made by photo3idea_studio from www.flaticon.com
rádioicon made by freepik from www.flaticon.com
banda desenhadaicon made by freepik from www.flaticon.com
apontamento / agendaicon made by freepik from www.flaticon.com
setaicon made by vectors market from www.flaticon.com

de lado – 0117

O problema não foi a minha vida dar uma volta de 360.º, o problema foi ficar atordoado.

from the perverse mind of paulo brito

fragmento.000453

Os momentos banais constituem a vida. Eis o que ela sabia sem som. ser fidedigno, e eis o que eu aprendi, em ultima analise, naqueles anos que passámos juntos. Nada de saltos nem de quedas. Inalo os pequenos pormenores chuviscantes do passado e sei quem sou. Aquilo que dantes não sabia é agora mais claro, filtrado pelo tempo, uma experiência que não pertence a mais ninguém, nem de perto nem de longe, a ninguém, seja a quem for, jamais. Fico a vê-la a usar o rolo antiborboto para arrancar os borbotos do casaco de fazenda. Define borboto, digo a mim mesmo. Define tempo, define espaço.
Zero K de Don DeLillo (página 111)

you know

“You know you live a life of alms; of flesh; soulless; hollow,” he listen looking at the firearm, immaculate, unused, virgin, which OulipoBrat aimed.
“I know. Don’t repeat it and shoot.”

já existem suficientes comentadores sociais de reduzida categoria cerebral. por que haveria eu de acrescentar a minha rosnadela de alta categoria? todos nós apanhámos as velhotas a dizer: «ah, acho HORRÍVEL aquilo que os jovens fazem a si mesmos, aquela droga toda e tal! parece-me terrível!» e depois olhamos para a velha: sem olhos, sem dentes, sem cérebro, sem alma, sem rabo, sem boca, sem cor, sem mutação, sem humor, nada, um mero pau, e perguntamo-nos o que terão feito por ELA o chá e os biscoitos e a igreja e a casa de esquina. e por vezes os velhos tornam-se muito violentos em relação ao que alguns jovens andam a fazer — «porra, trabalhei que nem um MOURO a minha vida toda!» (julgam eles que isso é uma virtude, embora só prove que um tipo é completamente idiota.) «estes tipos querem tudo em troca de NADA! andam por aí a destruir o corpo na droga, a contar viver uma vida à grande e à francesa!»
Histórias de Loucura Normal de Charles Bukowski (página 342)

o homem que escrevia azulejos de álvaro laborinho lúcio

A Cidade e a Montanha vigiam-se mutuamente, num jogo de espelhos e de contrários, numa geometria de centros e periferias, num enredo de poderes e de ocultações, onde muitas são as maneiras de viver a clandestinidade e muitas são as clandestinidades: escondidas, distantes; umas, vividas; outras, à vista de todos. Dois homens, Marcel e Norberto, atravessam, juntos, todo o tempo de uma vida. Escolheram, para viver, a ficção, e é nela que são clandestinos. Com eles vêm encontrar-se João Francisco e Otília. Ele, violinista e professor de música, ela, a sua jovem neta, ambos na busca incessante do sublime, também eles recusados pela realidade. Um homem que escrevia azulejos – que reencontrou a utopia e gostava da sátira – reparou neles e pintou-os com palavras.

Quetzal Editores

Gostei do que li. Um livro que convida à reflexão de “nós e dos outros” e do conhecimento como instrumento de, digamos… redenção.

príncipe dos espinhos de mark lawrence

Ao longo de quatro anos, Jorg cresce no seio de batalhas sangrentas, amadurece em guerras impiedosas, torna-se um guerreiro cruel e vai ganhando o respeito dos seus irmãos até que se torna o seu líder. Agora, um reencontro vai levá-lo de volta ao castelo onde cresceu e ao pai que abandonou. O que vai encontrar não é o mesmo sítio idílico de que se lembra, mas o príncipe que agora retorna também não é mais a inocente criança de outrora, é o Príncipe dos Espinhos.
Com apenas 9 anos, numa emboscada planeada pelo inimigo para erradicar a descendência real, o príncipe Jorg Ancrath é atirado para dentro de um espinheiro, onde fica preso, com espinhos cravados na sua carne, a ver, impotente, a mãe e o irmão mais novo a serem brutalmente assassinados.
De alma destruída, sedento de sangue e de vingança, Jorg foge da sua vida luxuosa e junta-se a um bando de criminosos e mercenários, a quem passa a chamar de irmãos. Na sua mente há apenas um pensamento, matar o Conde de Renar, o responsável pelas mortes da mãe e do irmão, pelas suas cicatrizes e pela sua alma vazia.

Topseller

Depois de um planeta terra devastado por uma, aparente guerra nuclear, as pistas estão lá, surge milénios depois um mundo de fantasia dilacerado pela guerra. E é neste novo mundo medievo que a personagem Jorg Ancrath percorre o seu caminho de vingança.

Temos uma história bem cadenciada, violenta, até mais violenta do que a A Lâmina, na qual a crueldade é o prato do dia.

A personagem Jorg é amoral, e está bem acompanhado pelos seus “irmãos”, e apesar de ser cruel, maldita desejamos que vença. O mal tem de compensar… às vezes.

Gostei. Foi mais do que catita.

Tradução de Renato Carreira

de lado – 0103

Estava a pensar que tudo tem um data de validade; até a vida, mas não a estupidez. E isso é algo que nos deve assustar, não acham?

from the perverse mind of paulo brito

Páginas

sobre os icons

algumas imagens/textos não são da minha autoria. quando isso acontece essa informação é fornecida.

a publicação dessas imagens/textos é apenas para fins informativos, sem fins lucrativos.
se por qualquer razão um autor achar que uma imagem/texto prejudica os seus interesses, agradeço que comunique isso ao autor do blog.

Tudo que consta no porta VIII reflecte a minha opinião (excepto comentários escritos por outros, que são as suas opiniões, citações e/ou imagens devidamente identificadas); e eu tenho opiniões fortes. Se por vezes, alguém não concordar com essas opiniões ou da forma como escolho expressá-las isso não é um problema meu. Não faço questão de ser imparcial, justo ou agradável. Coloco o que quero aqui. Se se sentir ofendido não é razão para parar de fazer o que faço e como o faço. O porta VIII é meu e é gerido como me apetece. O visitante não tem qualquer voto. Se tentar sugerir que sim, possivelmente serei rude.

some images/texts are not my own. when this happens the information is provided.

the publication of this images/texts is for information only, not for profit.
if for any reason an author find a image/text that affect his interests, please communicate it to the blog author.

icons

linkicon made by freepik from www.flaticon.com
citaçãoicon made by freepik from www.flaticon.com
autoricon made by freepik from www.flaticon.com
crazyicon made by roundicons freebies from www.flaticon.com
citaçãoicon made by mavadee from www.flaticon.com
informaçãoicon made by freepik from www.flaticon.com
páginaicon made by freepik from www.flaticon.com
tradutoricon made by smashicons from www.flaticon.com
informaçãoicon made by freepik from www.flaticon.com
quotesicon made by freepik from www.flaticon.com
escrevericon made by srip from www.flaticon.com
palavrõesicon made by freepik from www.flaticon.com
citaçãoicon made by flat icons from www.flaticon.com
mala de viajemicon made by freepik from www.flaticon.com
relógioicon made by kiranshastry from www.flaticon.com
luaicon made by good ware from /www.flaticon.com
mascáraicon made by freepik from www.flaticon.com
sanitaicon made by freepik from www.flaticon.com
risoicon made by freepik from www.flaticon.com
roldanaicon made by pixel perfect from www.flaticon.com
questão / dúvidaicon made by freepik from www.flaticon.com
nota musicalicon made by freepik from www.flaticon.com
máscaraicon made by freepik from www.flaticon.com
mesa/comidaicon made by surang from http://www.flaticon.com
mesa/comidaicon made by freepik from www.flaticon.com
listaicon made by kiranshastry from www.flaticon.com
estrela de natalicon made by photo3idea_studio from www.flaticon.com
rádioicon made by freepik from www.flaticon.com
banda desenhadaicon made by freepik from www.flaticon.com
apontamento / agendaicon made by freepik from www.flaticon.com
setaicon made by vectors market from www.flaticon.com

sobre o blog

porta VIII is my personal site. Grab a beer and sit tight. Are you comfortable? Take a look around to the new stuff and adventure trough the archives.
And if you want to know more about me, you will need another beer, belgium preferably and a lot of patience.
Why?
You will know as soon as you find out more about me.

This then? This is not a book. This is libel, slander, and defamation of character. This is not a book, in the ordinary sense of the word. No, this is a prolonged insult, a gob of spit in the face of Art, a kick in the pants to God, Man, Destiny, Time, Love, Beauty… what you will.

Henry Miller

Sou contra “ab ovo ad mala“.
Não defendo uma linha linear de pensamento. Não é minha intenção deificar qualquer tema e God is a theme nothing more.


eXiLeZoNe aKa PoRTaViii já teve dois nomes. Quando iniciei a criação do site chamava-se exilezone. A mudança surge após a audição de um álbum, editado em 1994, do grupo Stoa, intitulado Porta VIII. A música de contornos góticos é sublime, majestosa, perturbadora; e é essa última qualidade que me prendeu. Se o título do álbum é simpático a fonte de inspiração é avassaladora: vai “beber” a um trabalho de Maurice Maeterlinck [1862-1949], premiado com o Prémio Nobel em 1911, Ariane et Barbeblue [1901].


outras coisas

outras coisas que são de alguma/muita relevância para mim e que aqui se encontram como que ordenadas – filtradas do caos:


outros locais de mim

cá me podem encontrar onde estou a percorrer o mesmo caminho; a arrotar bom dia, boa tarde, boa noite, e por vezes um até já.

…renúncia / disclaimer

algumas imagens/textos não são da minha autoria. quando isso acontece essa informação é fornecida.

a publicação dessas imagens/textos é apenas para fins informativos, sem fins lucrativos.
se por qualquer razão um autor achar que uma imagem/texto prejudica os seus interesses, agradeço que comunique isso ao autor do blog.

Tudo que consta no porta VIII é a minha opinião (excepto comentários escritos por outros, que são as suas opiniões, citações e/ou imagens devidamente identificadas). Eu tenho opiniões fortes. Se por vezes, alguém não concordar com essas opiniões ou como eu escolho expressá-las isso não é problema meu. Eu não faço questão de ser imparcial, justo ou agradável. Coloco o que quero aqui. Se se sentir ofendido não é razão para eu parar de fazer o que faço e como o faço. O porta VIII é meu e é gerido como me apetece. O visitante não tem qualquer voto. Se tentar sugerir que sim, eu possivelmente serei rude.

some images/texts are not my own. when this happens the information is provided.

the publication of this images/texts is for information only, not for profit.
if for any reason an author find a image/text that affect his interests, please communicate it to the blog author.

informação sobre os icons utilizados.

Clicar aqui.