Artigos

porquê chenop

Tentei perceber junto dos meus pais o motivo de dizerem quando se deslocam às instalações da EDP, que vão à “CHENOP.”

Hoje foi dia de pesquisa.

Cena simples: a empresa que fornecia electricidade nos distritos de Braga, Bragança, Vila Real e Viseu criada em 1943 por escritura pública, chamava-se Companhia Hidroeléctrica do Norte de Portugal, ou seja CHENOP.

Em 1976, e juntamente com outras empresas do sector eléctrico, é nacionalizada passando a integrar a EDP.


Alguns hábitos são complicados de mudar.

olaria de bisalhães, rostos de barro preto

Esta exposição foi um dos elementos de um projecto abrangente, realizado em parceria entre o Museu de Arqueologia e Numismática de Vila Real, o Museu de Alberto Sampaio (Guimarães) e o Museu de Olaria (Barcelos), sendo comissariada pelos directores das três instituições.

O projecto inclui, para além da já referida exposição, a realização de um videograma, a aquisição de colecções de olaria, a sua inventariação e estudo e, ainda, a edição de um caderno de exploração pedagógica, material de divulgação e de um catálogo bilingue.

A louça preta de Bisalhães/The Black Pottery of Bisalhães é o título da obra que inclui texto de Isabel Fernandes (Directora do Museu de Alberto Sampaio), catálogo de peças elaborado por Patrícia Moscoso, e análise química de louça por Fernando Castro. Trata-se de uma co-edição entre os municípios de Vila Real e de Barcelos.

mirandela é bela, mirandela não pára…

Dia 18 foi dia de visitar Murça, Mirandela e Vila Real.
São cidades lindas. Infelizmente Mirandela tem a sua zona história pouco cuidada e como não quero ser agressivo não vou dizer que seja uma cidade suja.
A piada desta visita começou logo pelo facto da máquina digital ter ficado em casa. Compraram-se em Murça, numa pastelaria, porque a loja de fotografias estava fechada, máquinas fotográficas descartáveis.

Em Mirandela o passeio no “comboio” foi um grande momento de humor. O condutor e guia tinha uma voz engraçada e o refrão “Mirandela é bela, Mirandela não pára” retirava sempre boas gargalhadas aos passageiros.

Viseu Vila Real assustou-me pela sua enorme beleza. É uma cidade a visitar com bastante calma.